Postagens

Mostrando postagens de Julho, 2010

Transporte aéreo lucra com consumo de luxo chinês

Wendy Leung e Chan Ling Sue, Bloomberg

Xin Jing gasta cerca de 200 yuans (US$ 30) em sashimi japonês a cada vez em que visita o supermercado City ' super, em Xangai. Seu apetite está ajudando a encher os aviões cargueiros com destino à China, melhorando os lucros da Cathay Pacific Airways.

"Sashimi é o meu prato favorito", disse Xin, de 29 anos, que dirige uma pequena empresa de negócios com commodities. "Eu costumo comprar muitas coisas frescas uma vez por semana."

À medida que consumidores chineses cada vez mais ricos comem mais peixe fresco, lagosta e queijos importados, eles estão ajudando na recuperação das receitas mundiais do transporte aéreo de cargas, que no ano passado registrou o pior declínio em cinco décadas. Alimentada pela crescente demanda por produtos de luxo e alimentos perecíveis estrangeiros, o país liderará uma recuperação de 18,5% nos embarques de cargas aéreas neste ano, segundo estimativa de junho divulgada pela Associação Internacional …

Anac limita operações

Jornal do Commércio


A Agência Nacional de aviação Civil (Anac) determinou que as operações de transporte de valores no Aeroporto Oscar Laranjeiras, em Caruaru, no Agreste, sejam suspensas temporariamente. A medida é preventiva e ficará em vigor até que o administrador do aeroporto comprove as condições de segurança para realizar esse tipo de transporte. A Anac fará também inspeção no aeroporto para verificar o cumprimento dos requisitos legais. Na noite de segunda-feira, bandidos invadiram o aeroporto, dispararam contra aeronave e levaram malotes com cheques e documentos.

Real forte e emergentes vitaminam a Pluna

O Estado de SP

A desvalorização do dólar frente ao real e o maior poder aquisitivo da classe C, que facilitaram o acesso de um grande número de consumidores a viagens internacionais, além da inauguração de novas rotas no sul do País, estão turbinando o desempenho de pequenina Pluna, a companhia aérea uruguaia.

No primeiro semestre, a empresa transportou 59 mil passageiros, um crescimento de 63% sobre o mesmo período do ano anterior.O ritmo continuou acelerado nas férias de julho: na primeira quinzena do mês, as 6 mil passagens emitidas para seus quatro destinos na América do Sul – Montevidéu, Assunção, Buenos Aires e Santiago do Chile, representaram um crescimento de 97% .

Pais sofrem para embarcar filhos em Cumbica

Sem posto da Vara da Infância no aeroporto, passageiros que precisam de autorização têm de seguir até o centro de Guarulhos


Ana Bizzotto - O Estado de S.Paulo

Quem precisa de autorização de viagem para os filhos e chega ao Aeroporto Internacional de Cumbica desprevenido pode se preparar para enfrentar transtornos. O aeroporto mais movimentado do País não tem posto da Vara da Infância e da Juventude, o que obriga os passageiros a ir até a Vara de Guarulhos, no centro da cidade. Cerca de 15 pedidos são atendidos por dia no local. Neste mês, até segunda-feira, foram 244 - 47% do total de processos da Vara no período.

Além dos funcionários que atendem ao público, há um servidor que trabalha especificamente com autorizações de viagem, o que corresponde a 80% de seu trabalho. Segundo a juiza auxiliar da Vara, Andrea Trigo, a demanda aumentou muito desde que a Resolução 74 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) entrou em vigor, em abril de 2009.

Ela obriga o pai ou mãe que viajar sozinho com o…

Infraero: dificuldades à vista

Para executar sua parte e aplicar R$ 3,14 bi dos R$ 5,15 bi prometidos para obras em 13 terminais das cidades-sedes, a empresa terá de dobrar o desembolso em apenas um ano


Geralda Doca - O Globo
BRASÍLIA

Mantido o ritmo de investimentos realizados pela Infraero, a estatal pode ter dificuldades para tocar as obras necessárias e deixar os aeroportos prontos até a Copa em 2014. Para conseguir executar a sua parte e aplicar R$ 3,14 bilhões de um total de R$ 5,15 bilhões prometidos pelo governo para obras em 13 terminais das cidades-sedes a empresa terá de se desdobrar e, em apenas um ano, dobrar os desembolsos.

O cumprimento da meta, anunciada pelo governo em sessão solene na semana passada, exigirá que a Infraero invista em média R$ 897,57 milhões durante três anos e meio. O valor aplicado anualmente está muito abaixo disso, segundo análise de dados da própria estatal. Em 2009, foram desembolsados R$ 425,5 milhões; em 2008, R$ 398,9 milhões. Até junho deste ano, foram gastos R$ 179 milhõe…

Encontro com Anac acaba sem solução e define fim dos pousos em Congonhas

Contudo, TAM altera data da mudança para 23 de agosto por falta de documento


Diário de Marília

Reunião da comitiva de empresários de Marília com a presidente da ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil), Solange Vieira, ontem em Brasília, terminou sem novidades. A entidade nada pode fazer para interferir nos planos comerciais da TAM, proprietária da Pantanal, que transferiu os voos de Congonhas para Guarulhos.

Contudo, ainda sem a documentação definitiva que a permite fazer a alteração, a TAM não poderá modificar o destino da rota no prazo anunciado – 1º de agosto – e acabou tendo que prorrogar o início da mudança para o dia 23.

Flávio Peres, diretor regional do Ciesp e integrante da comitiva local, lamentou o desfecho das negociações e reiterou os prejuízos ao município. “Fizemos o que foi possível, junto a TAM, ao Daesp e a ANAC, mas infelizmente não foi possível reverter a decisão e teremos que arcar com as perdas que virão”.

A companhia alega que a mudança é em respeito ao critério …

Tráfego aéreo global cresce 11,9% em junho

Alberto Komatsu, de São Paulo - Valor
O tráfego aéreo mundial de passageiros mostrou em junho expansão de 11,9%, um forte crescimento como sinal da recuperação diante do impacto da crise em 2009. A avaliação é da Associação Internacional do Transporte Aéreo (da sigla em inglês Iata).
Ano passado, a Iata considerou o desempenho da demanda aérea global o pior da história, com recuo de 3,5%. O transporte aéreo de cargas também teve forte crescimento em junho, de 53,8% em relação a igual período de 2009.
"A indústria continua a se recuperar mais rápido do que o esperado, mas com nítidas diferenças regionais", afirmou o presidente da Iata, Giovanni Bisignani, por meio de comunicado. "Permanecemos cautelosamente otimistas", acrescentou ele.
Por regiões, o maior crescimento veio da África, com 21,3% na comparação com o mesmo mês de 2009. Segundo a Iata, essa expansão foi impactada pelo movimento de turistas por causa da Copa do Mundo de Futebol, realizada entre 11 de junho e …

Carga aérea vira problema em Cumbica

Sem áreas suficientes para armazenamento, Aeroporto de Guarulhos acumula contêineres na pista e provoca prejuízos a exportadores
Renée Pereira - O Estado de S.Paulo
O transporte aéreo parecia a melhor alternativa para a empresa Blue Skies entregar com rapidez e segurança o pedido feito por um cliente inglês de uma tonelada de abacaxi pré-processado. O produto foi preparado, embalado, acondicionado em contêiner refrigerado e levado até o Aeroporto Internacional de Guarulhos. Mas a expectativa virou pesadelo. A carga nunca chegou ao destino final e se perdeu. 
O problema ocorreu por causa da lotação na pista do terminal de cargas do aeroporto. A companhia aérea, responsável pelo transporte, não conseguiu remover a mercadoria até a aeronave porque, no meio do caminho, havia algumas dezenas de toneladas de carga obstruindo a passagem. 
Resultado: o avião foi embora e a Blue Skies perdeu a carga.
"O problema não é o prejuízo financeiro, que será reembolsado, mas o desgaste da empresa com o…

Ciências Aeronáuticas deve decolar

Perspectivas para o curso voltam a crescer com a Copa do Mundo e as Olimpíadas


Leandro Rodrigues - Zero Hora

Na semana passada, o curso de Ciências Aeronáuticas da Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul (PUCRS) foi procurado por duas companhias aéreas brasileiras. De olho na contratação de mais pilotos de linha aérea, estão consultando a universidade para uma eventual parceria. Quais foram essas empresas? O coordenador do curso, Hildebrando Hoffmann, faz mistério neste momento do processo.

– Foi uma primeira consulta, não podemos sair revelando nomes. Mas é um sinal muito bom. Uma dessas companhias quer comprar cerca de 50 aviões nos próximos anos. No mínimo, cada aeronave precisa de 10 a 12 pilotos. Não há tanta gente disponível no mercado – conta Hoffmann.

É o sinal de um voo de brigadeiro para a carreira de piloto civil. Os destinos são a Copa de 2014 e as Olimpíadas de 2016 no Brasil, que exigirão uma malha aérea consistente para atender a delegações, torcedores e im…

Mais rigor nos exames

Anac quer que trabalhadores do setor, como pilotos, comissários, mecânicos, entre outros, façam testes para detectar a presença de álcool e drogas. Intenção é aumentar a segurança nos aeroportos


Gustavo Henrique Braga - Correio Braziliense

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) abriu audiência pública até 18 de agosto para debater a proposta de mudança na regulamentação que trata do programa de prevenção ao uso indevido de álcool e drogas pelos trabalhadores do setor. A iniciativa segue orientações da Organização da Aviação Civil Internacional (Oaci) sobre o tema e é prevista também pelo texto que determinou a criação da agência.

Medidas semelhantes estão em vigor nos Estados Unidos e na Austrália. O objetivo é intensificar o controle sobre o uso de substâncias que causam dependência entre os profissionais que lidam diretamente com atividades de risco operacional na aviação, como pilotos, comissários, mecânicos, despachantes operacionais de voo e também equipes de combate a incêndi…

Equipes resgatam 5 feridos e 5 corpos após acidente de avião em Islamabad

Aeronave da companhia Air Blue se acidentou quando se preparava para pousar


EFE

NOVA DÉLHI - As equipes de resgate retiraram cinco feridos e encontraram os corpos de cinco pessoas entre os destroços do avião que se acidentou nesta quarta-feira em umas colinas próximas a Islamabad com 152 pessoas a bordo, informaram fontes oficiais.

Os feridos foram levados a hospitais em helicópteros que participam dos trabalhos de resgate, segundo o presidente da Autoridade de Desenvolvimento da Capital, Imtiaz Inayat Elahi, à agência estatal APP.

O ministro do Interior, Rehman Malik, citado pelo canal Geo TV, disse que os cinco sobreviventes resgatados estão em situação grave.

Elahi, citado pelo canal Geo TV, disse que, devido à natureza do acidente, há poucas possibilidades de encontrar muitos sobreviventes.

O avião, da companhia Air Blue, decolou às 7h50 locais (23h50 de terça em Brasília) na cidade de Karachi, sul do país, com destino a Islamabad, e se acidentou quando se preparava para pousar.

O …

Avião com mais de 150 passageiros cai perto da capital do Paquistão

Voo da empresa Airblue ia de Karachi para Islamabad quando caiu em colinas momento antes da prevista aterrisagem.


BBC
Um avião com mais de 150 pessoas a bordo caiu nesta quarta-feira nas colinas do norte da capital paquistanesa, Islamabad.
Segundo a polícia, o avião da empresa Airblue ia de Karachi para Islamabad quando caiu nas colinas de Margalla.

Imagens da televisão paquistanesa mostraram chamas e fumaça em um monte coberto de neblina, e helicópteros sobrevoando a área.
Chovia forte no momento do acidente.
Mau tempo
Uma enorme operação de resgate foi acionada e autoridades disseram já ter encontrado cinco corpos. Mas os trabalhos de resgate estão sendo atrapalhados pelo mau tempo.
Islamabad vem sofrendo más condições climáticas nos últimos dias, com o céu bastante encoberto.
O avião, que seria um Airbus A321, levava 146 passageiros e seis tripulantes a bordo, segundo relatos.
A aeronave teria saído de Karachi às 7h50 do horário local (23h50 na hora de Brasília), e perdido contato com a torr…

Infraero: consultoria vai adequar contabilidade a padrão internacional

Medida servirá para reestruturar a empresa que pode ser dividida em duas


Geralda Doca e Lino Rodrigues - O Globo

BRASÍLIA e SÃO PAULO. A Infraero vai contratar uma consultoria especializada para adequar a contabilidade da estatal aos padrões internacionais, que são mais rigorosos. Por esse método, passivos precisam ser reconhecidos no balanço já a partir da decisão judicial em primeira instância. Além disso, os ativos serão reavaliados anualmente para aferir a capacidade de geração de renda futura.

A medida faz parte do conjunto de ações em discussão para reestruturar a empresa, dentro da proposta de criar a Infraero S.A. A estimativa é que sejam necessários dois anos para aprovar uma lei ordinária no Congresso, elaborar o modelo de concessão, que será assinado pela nova empresa, e concluir o processo de abertura de capital.

Até o momento, o que se discute é a divisão da Infraero em duas: a antiga, com os passivos; e uma nova, a Infraero S.A., que vai receber investimentos e administra…

Cerimônia na Itália homenageia Santos Dumont

Fonte: ADITANCIA ITALIA
Com o apoio da Embaixada Brasileira em Roma, a Aditância de Defesa e Aeronáutica do Brasil na Itália promoveu, no dia 20 de julho, uma cerimônia em homenagem ao Marechal do Ar Alberto Santos-Dumont, Patrono da Aeronáutica. Em paralelo às homenagens, foi montada uma pequena exposição realizada na ante-sala da aditância, que apresentava diversos quadros, fotografias, livros e modelos de aviões, todos eles relacionados com a vida e a obra daquele que foi um dos mais notáveis e conhecidos cidadãos brasileiros.
Durante a solenidade, presidida por José Viegas Filho, Embaixador do Brasil na Itália, foi realizada a entrega da Medalha Mérito Santos-Dumont a militares brasileiros e italianos que prestaram relevantes serviços à aeronáutica brasileira. Na ocasião foram condecorados o General Salvatore Gagliano e o Coronel Roberto Fillipi, da Força Aérea Italiana; o Coronel de Artilharia Orlando Roque de Simone, do Exército Brasileiro; e o Tenente-Coronel Aviador …

Avião é cercado por quadrilha em Pernambuco

Jornal Hoje

O avião foi cercado quando tentava decolar num aeroporto do interior do estado. Os bandidos chegaram a jogar o carro contra a aeronave que parou na pista. Malotes de dinheiro foram roubados.

Avião de carga cai e se parte em dois em aeroporto na Arábia Saudita

Jornal Hoje

Um cargueiro da companhia aérea alemã Lufthansa caiu nesta terça-feira (27) no aeroporto Rei Khaled de Riad. Segundo autoridades locais, dois tripulantes ficaram levemente feridos.

Ponte aérea em detalhes. Para escolher

Com frota renovada e poltronas mais espaçosas, Avianca turbinou a concorrência no trecho entre São Paulo e Rio. Da passagem à refeição, saiba tudo antes de decidir


Mônica Nóbrega - O Estado de S.Paulo

São 902 voos semanais, 451 em cada sentido. Ou 144.464 lugares, capacidade de transporte equivalente ao público de três Pacaembus lotados e mais um pouco. Principal trajeto da aviação civil brasileira, a ponte aérea que liga os aeroportos Congonhas, em São Paulo, e Santos Dumont, no Rio, acaba de ser turbinada.

A colombiana Avianca, que comprou a Ocean Air, lançou na semana passada três novas aeronaves para o trecho. Tirou de circulação os antigos Fokker, substituídos por modelos Airbus A319.

Trata-se do mesmo tipo de avião usado pela TAM, mas com diferenças: com menos poltronas, a Avianca aumentou o espaço do passageiro. E caprichou no entretenimento, com telas individuais e séries, que você começa a assistir na hora que quiser.

Para ajudar na escolha do seu próximo voo, reunimos as info…

BNDES propõe ao governo dividir a Infraero

Empresa antiga herdaria passivo, enquanto a nova receberia investimentos. Privatização da estatal é descartada


Geralda Doca - O Globo

BRASÍLIA. Para aumentar a capacidade dos aeroportos brasileiros, o governo estuda proposta apresentada pelo BNDES, que prevê a cisão da Infraero em duas: a empresa antiga, que herdaria o passivo (dívida resultante de ações judiciais), e a nova, a Infraero S.A., que receberia novos investimentos e seria responsável pela operação dos 67 aeroportos mais movimentados do país. Outra possibilidade seria criar uma subsidiária para assumir essa missão, mantendo-se a estrutura velha com a parte podre.


As alternativas discutidas por um grupo de técnicos de vários ministérios e do BNDES descartam a privatização da estatal, bem como a transferência de alguns terminais sob sua administração à iniciativa privada. A aposta é na abertura de capital da empresa, com a venda de até 49,9% das ações para o setor privado, de forma que a União continue mantendo o controle.

A c…

O mercado paralelo de milhas

Consumidor já se acostumou a comprar e vender milhas à margem da companhia aérea. Juridicamente, não há ilegalidade, mas a empresa pode cancelar o benefício


Marina Falcão - Jornal do Commércio

Nas páginas dos classificados dos jornais, os anúncios são discretos. Mas na internet, há até empresas que se dizem especializadas em agenciar a compra e venda de milhas (Varig e Gol) e pontos fidelidade (TAM). Tudo, é claro, contrariando o regulamento oficial dos programas de fidelização de clientes das companhias aéreas. Para ganhar um dinheiro extra no final do mês ou adquirir uma passagem por até metade do preço, há quem se submeta aos riscos do mercado paralelo de milhagem.

Segundo as regras dos programas, as milhas ou pontos não podem ser transferidas para outra pessoa. Mas é permitido emitir bilhetes aéreos no nome de terceiros. E é através dessa brecha que o taxista André Luís Gomes, 38 anos, compra milhas de desconhecidos. Estou querendo comprar pontos para viajar para Rio Branco, no Acr…

Entrevista - David Neeleman

Presidente da empresa comemora o fato de, aos poucos, o brasileiro trocar as viagens de ônibus por aviões. Aérea inicia operação no DF com voos para Campinas a partir de agosto


Fernando Braga - Correio Braziliense

Arrumar um espaço na agenda de David Neeleman, fundador da companhia aérea Azul, não é fácil. Num mesmo dia, o empresário é capaz de tomar o café da manhã em São Paulo, acompanhar uma solenidade oficial em Brasília, ver como andam os negócios em Goiânia e seguir para um jantar com parceiros no Rio de Janeiro. O ritmo acelerado tem uma razão: a rápida expansão da empresa. Com a proposta de oferecer voos com tarifas acessíveis ligando cidades que dispunham de poucas rotas comerciais, a empresa, fundada há pouco menos de dois anos, já alcança o quarto lugar no mercado nacional, com 5,68% de participação — menos de um ponto percentual atrás da terceira colocada, a Webjet.

Com esse histórico, é natural ter sonhos de voar cada vez mais alto. Por isso Neeleman — brasileiro que se mu…

Indenização vai chegar a até R$ 27 mil

Revisão do Código Brasileiro Aeronáutico também prevê ressarcimento em 12 horas e na moeda
local quando bagagem for extraviada


BRUNO TAVARES e FILIPE VILICIC - O Estado de S.Paulo

O novo texto do Código Brasileiro de Aeronáutica (CBA) prevê ressarcimento de até R$ 27 mil para cada passageiro em caso de extravio, perda ou dano da bagagem. O valor é bem superior ao estipulado hoje - 150 Obrigações do Tesouro Nacional (OTNs), índice extinto em 1989, mas que, atualizado pela inflação, não chega a R$ 2 mil.

Além de não cobrir os prejuízos causados, a atual redação do CBA, de 1986, dá margem a dupla interpretação. O artigo seguinte ao que estabelece o valor do ressarcimento abre a possibilidade de outro enquadramento, que limita a reparação a 3 OTNs (R$ 39) por quilo de bagagem extraviada, perdida ou furtada.

"No item bagagem, a mudança do código foi nos marcos legais europeus. É pesado para a companhia aérea e benéfico para o passageiro", assinala o depurado Rodrigo Rocha Loures (P…

Em 6 meses, nº de problemas com bagagens já é igual ao do ano passado

Aumento de passageiros e precariedade dos terminais fizeram as reclamações de furtos, danos e extravios de malas se multiplicarem


Bruno Tavares e Filipe Vilicic - O Estado de S.Paulo

Os brasileiros nunca voaram tanto. Mas, ao mesmo tempo em que descobrem as facilidades do transporte aéreo, passageiros se deparam com as agruras do setor. Mais do que aeroportos lotados e atrasos, são os problemas com bagagem que têm atormentado a vida de quem viaja de avião. Neste ano, tanto a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) quanto o Procon-SP registraram aumento de queixas.

Em 2009, o serviço de atendimento da Anac recebeu 3.572 "manifestações" sobre bagagens - a maioria de extravio e furto de objetos de dentro das malas. Só nos seis primeiros meses deste ano, a agência já contabilizou quase a mesma quantidade: 3.518 - uma média de 500 por mês, ante as 300 registradas no ano passado. O item "bagagens", que em 2009 era terceiro no ranking de queixas recebidas pela Anac, subiu…

Turboélices, a saída inteligente no Brasil

Marcelo Ambrosio - Jornal do Brasil


Houve um tempo em que a aviação regional dava a pessoas como eu a impressão de que o futuro nos permitiria deslocamentos para qualquer cidade do país. Nos anos 80, quando ia visitar parte da família em Mato Grosso, pegava um voo da Vasp ou da Cruzeiro do Rio para Cuiabá, às 8h, e lá, às 11h30, fazia a conexão para Cáceres, 250 km adiante.


Bastava pegar a bagagem e seguir para o balcão da Taba (Transportes Aéreos da Bacia Amazônica). Quinze minutos depois, estava a bordo de um Bandeirante e em mais meia hora no ar chegava ao destino, a tempo de almoçar com a vovó.

O turboélice nacional era perfeito para esse tipo de voo, rápido e com turn around igualmente simplificado.

O aeroporto de Cáceres, engolido pela cidade, foi substituído por outra pista, maior, com 2.200 metros, para que 737s pudessem ali pousar. Da mesma forma, quando morei em Poços de Caldas (MG), também usava um Bandeirante da TAM para vir ao Rio – o voo saia de Ribeirão Preto e fazia es…

Sinal amarelo nos voos da Air France

Para especialistas, sucessão de problemas pode indicar falhas de manutenção e má gestão


Danielle Nogueira e Deborah Berlinck* RIO e PARIS - O Globo

Os recentes incidentes envolvendo a Air France no Brasil foram quatro em apenas uma semana acenderam o alerta amarelo entre especialistas de aviação. Na avaliação de alguns deles, a sucessão de problemas com aviões da companhia indica que a manutenção das aeronaves pode não estar sendo feita de forma adequada, seja devido a problemas de gestão ou à necessidade de se voar mais para recuperar receita. No ano fiscal 2009/2010, a Air France KLM teve faturamento de C 20,99 bilhões, queda de 15% em relação ao ano anterior.

Os incidentes fazem acender o alerta amarelo. Os aviões devem estar voando demais, sem parar para fazer a manutenção. E isso pode estar acontecendo porque a empresa é desorganizada ou porque precisa fazer caixa diz o piloto da reserva da Força Aérea Brasileira (FAB) e consultor da Nvtec Jorge Barros, que já trabalhou no Centro …

TAM quer investir em aeroportos para se defender do risco de alta de tarifas

Alexandre Calais e Melina Costa - O Estado de S.Paulo

O modelo de expansão dos aeroportos brasileiros ainda está longe de uma definição. Mas a TAM já decidiu que não pretende ficar de fora desse processo. "Não queremos ser donos de aeroportos, mas participar da governança, para defender os direitos das companhias e dos usuários, nem que tenhamos de ter, para isso, uma participação no capital", diz Marco Antonio Bologna, o presidente da TAM S/A, a holding do grupo.

O governo anunciou recentemente investimentos de mais de R$ 6 bilhões para acabar com os gargalos nos aeroportos das cidades que vão receber jogos da Copa do Mundo, em 2014. Para Bologna, isso mostra pelo menos que o governo agora se conscientizou de que há realmente problemas de infraestrutura, e mostra disposição para resolver o problema.

Segundo o executivo, não falta dinheiro para os aeroportos. "Todos os fundos de infraestrutura do Brasil e do mundo querem participar, e também há recursos do PAC para isso…

Avião boliviano faz pouso de emergência

O Estado de SP

Um avião da companhia aérea boliviana AeroSur fez pouso de emergência no Aeroporto Internacional de Rio Branco ontem. Segundo a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária, a aeronave apresentou problema técnico e, por isso, o piloto solicitou permissão para pousar por volta das 5h. Ninguém ficou ferido. O voo saiu de Miami para Santa Cruz de la Sierra, na Bolívia, com 122 passageiros. À tarde, eles ainda aguardavam o embarque em outro avião. A empresa não comentou o caso.

CNJ critica postura de companhias aéreas

Ana Paula Siqueira - Jornal do Brasil

Os juizados especiais que pretendem diminuir os conflitos entre empresas áreas e passageiros foram instalados após a Resolução 141 da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), que ampliou os direitos dos passageiros. Em princípio, serão seis meses de funcionamento.


Se houver demanda, ou seja, se as empresas continuarem a desrespeitar os passageiros, o prazo poderá ser prorrogado pelo tempo necessário.

Uma cerimônia com a presença do corregedor nacional de Justiça, Gilson Dipp, em Brasília, deu início ao funcionamento dos juizados. De acordo com o corregedor, depois da resolução da Anac, vários casos pontuais de conflito entre passageiros e companhias aéreas foram registrados. Os fatos foram os grandes motivadores da instalação dos juizados.

Para Dipp, grande parte dos conflitos ocorre por falta de informação e transparência das companhias aéreas. Ele criticou a postura das empresas e afirmou que, se as companhias fizessem sua parte, certamente não…

Airbus fecha 130 contratos

Andrea Rothman, Susanna Ray and Rachel Layne, da Bloomberg

As fabricantes Airbus SAS e a Boeing receberam pedidos de 237 aviões de passageiros superando US$ 28 bilhões durante a Feira Aérea de Farnborough, que terminou ontem, na Inglaterra. A quantidade é mais de três vezes o volume anunciado em Paris há uma ano, fazendo com que alguns executivos declarem que a crise econômica global está no fim.

A Airbus conquistou 130 contratos, totalizando US$ 13 bilhões, ultrapassando os 103 alcançados pela Boeing, no valor de US$ 10 bilhões. A companhia europeia também anunciou que poderá fechar ainda mais US$ 15 bilhões em negócios futuros, frente a US$ 4 bilhões da americana Boeing. No mercado regional, a brasileira Embraer ultrapassou a canadense Bombardier, que não conseguiu novos compradores para seu CSeries.

A maioria dos negócios foi resultado do ressurgente setor de fretes aéreos, com a compra por parte da Air Lease, da Steven Udvar-Hazy, de 105 aviões de passeio e de 100 comprados pela G…

Adesivos para avião crescem com a frota

Expansão do número de aeronaves no Brasil anima fabricantes que nasceram em oficinas de quintal


Alberto Komatsu, de São Paulo

No fim dos anos 90, oficinas de fundo de quintal começavam a fazer adesivos decorativos para carros e caminhões até como forma de engordar o orçamento familiar. Mais de 10 anos depois, interiores de casas e lojas e até aeronaves ocupam lugar cada vez maior desses negócios. Embora ainda responda por uma parcela tímida do faturamento dessas empresas, a adesivagem de aviões tem potencial para dobrar de tamanho.

São adesivos que resistem a variações de temperatura de 70°C negativos a 30°C positivos em voos de poucas horas. Também enfrentam velocidades superiores a 900 quilômetros por hora e altitudes de 8,7 mil metros. E tudo isso tem de acontecer sem a ameaça de serem tragados pelas turbinas dos aviões e colocar em risco o voo e a segurança dos passageiros.

O otimismo com a expansão desse nicho de mercado vem do crescimento da frota da aviação comercial. Dados da A…