Postagens

Mostrando postagens de Setembro, 2008

Varig tem caixa negativo de R$ 2,7 milhões

Imagem
Empresa inicia outubro no vermelho e assim ficará até julho de 2009



A Varig, que permanece em recuperação judicial sob o nome de Flex, inicia o mês que vem com um caixa negativo de R$ 2,7 milhões, o que na teoria poderia significar sua falência. O resultado permanecerá no vermelho até julho de 2009, quando o caixa da empresa deverá estar com saldo negativo de R$ 28,6 milhões.

As projeções constam do último relatório sobre a recuperação judicial entregue no final de agosto, com dados de julho. A Flex não se pronuncia sobre o assunto.

De acordo com fontes do setor, porém, a Flex deverá ganhar uma sobrevida até dezembro, pois deve receber receitas extras de renegociações de apólices de seguros e de serviços prestados a outras empresas, por exemplo.

No relatório, a Flex informa que ainda tenta negociar uma dívida de R$ 814,5 milhões referentes a créditos de Imposto sobre Cirulação de Mercadorias e Serviços (ICMS) não repassados por diversos Estados brasileiros, além de cerca de R$ 48 milhões …

Aeronáutica isenta radares por choque entre Legacy e boeing da Gol

Imagem
Documento admite a possibilidade de falha humana no acidente que matou 154



ELIANE CANTANHÊDE
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

O Cenipa (Centro de Investigações de Acidentes Aeronáuticos) divulgou, ontem, um boletim isentando os radares e equipamentos do sistema de controle de tráfego aéreo de responsabilidade pelo choque do jato Legacy com o boeing da Gol, que matou 154 pessoas em 29 de setembro de 2006.

"Não se encontrou no acidente indicação de influência de cobertura do radar, por ineficiência ou deficiência de equipamentos de comunicação e vigilância no controle de tráfego aéreo", disse o boletim, três dias antes de o acidente completar dois anos.

Apesar de isentar os equipamentos, o documento deixa em aberto a possibilidade de falha humana, tanto da parte dos dois pilotos norte-americanos do jato Legacy quanto da parte dos controladores de vôo que operavam o sistema no dia do acidente.

A principal incógnita é o motivo pelo qual o transponder (que aciona o sistema anti-colisão) do Lega…

Reino Unido desiste de ter inspetor no aeroporto de Cumbica

Imagem
Possibilidade de retomar exigência de visto de entrada dos turistas brasileiros, no entanto, ainda não foi descartada

Decisão foi tomada em reunião tensa de oito horas de duração realizada no Itamaraty, em Brasília, na segunda-feira



IURI DANTAS
DA SUCURSAL DE BRASÍLIA

Após oito horas de tensa reunião no Itamaraty, o Reino Unido desistiu de instalar inspetores no Aeroporto internacional de Guarulhos, mas manteve a possibilidade de retomar a cobrança de vistos para turistas brasileiros. A solução negociada com o governo brasileiro foi a criação de uma comissão bilateral para avaliar a imigração a cada seis meses.

Na mesma reunião, ocorrida na segunda em Brasília, ficou acertado que policiais e agentes de inteligência dos dois países vão compartilhar informações, além de realizar investigações para deter as máfias que aliciam brasileiros e exploram mulheres apreendendo seus passaportes na Inglaterra.

Outro avanço foi a retirada do Brasil da "Visa Waiver Test", lista de países sob vig…

Empresas aéreas perderam R$1,3 bi em 2007, diz Anac

Imagem
Para agência, mercado concentrado gerou resultado


DA SUCURSAL DO RIO
As empresas aéreas brasileiras registraram perdas de R$ 1,27 bilhão no ano passado, de acordo com o Anuário Econômico divulgado ontem pela Anac (Agência Nacional de Aviação Civil).

Em 2006, o resultado negativo foi de R$ 173 milhões. O ano passado foi marcado pelo chamado caos no setor aéreo, que começou ainda em 2006, com o agravamento da crise da Varig, passou pela greve dos controladores de vôo e culminou com a saída de toda a primeira diretoria da Anac. Foi também o ano do acidente com o vôo 3054 da TAM em julho, no aeroporto de Congonhas. Morreram 199 pessoas na tragédia.

De acordo com a agência de Aviação, os resultados foram afetados pela concentração significativa do mercado em apenas duas empresas, após a crise da Varig. Com isso, houve redução da participação das empresas brasileiras no mercado internacional.

Os resultados do anuário incluem dados de 23 empresas regulares, como TAM, Gol e OceanAir.

O documento …

Gol estuda permitir acúmulo de milha no programa Smiles

Imagem
Passageiros da empresa poderão acumular pontos com a milhagem da Varig

Se for aprovada, mudança poderá ser implementada ainda no próximo mês; programa conta hoje com 5,9 milhões de clientes



JANAINA LAGE
DA SUCURSAL DO RIO

A união das operações da Varig e da Gol em uma única empresa deverá trazer mudanças também para o Smiles, programa de acúmulo de milhagem.

Segundo a Folha apurou, a Gol está concluindo estudos para permitir que os passageiros que voam em seus aviões também acumulem pontos no Smiles, programa da Varig. De acordo com fontes, a mudança poderá ser implementada ainda em outubro.

Procurada pela reportagem, a Gol afirmou que não comentaria o assunto. Com a autorização da Anac (Agência Nacional de Aviação Civil) dada na última terça-feira, a Gol finaliza os detalhes para a integração das operações em uma única companhia.

Até hoje, entre as grandes empresas do setor, a Gol é a única que não oferece um programa de milhagem. Na prática, o Smiles funciona como uma forma de fidelizar cl…

Vôo lotado

Imagem
O advogado Flávio Maldonado, 46 anos, comprou uma passagem na companhia aérea TAM. O vôo sairia de Brasília às 10h27 e seguiria para Cuiabá (MT), na manhã de 22 de setembro. No momento do check-in, descobriu que o vôo estava lotado e não pôde viajar. O advogado reclama da ausência de fiscais da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) no aeroporto de Brasília. Maldonado tinha compromisso no mesmo dia da viagem, às 12h e às 15h. A empresa de aviação só ofereceu um lugar no vôo do fim da tarde. “Não adiantava mais”, reclama Maldonado.

# A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) informou, por meio da assessoria de imprensa, que possui um posto de atendimento no primeiro piso do Aeroporto Internacional de Brasília Juscelino Kubitschek. O passageiro pode registrar queixa contra a companhia aérea nos postos da Anac ou na página da internet (www.anac.gov.br). Caso seja constatada alguma irregularidade no procedimento da empresa, ela poderá ser autuada. Para pedir indenizações, o passageiro d…

Aeroporto de BH

Imagem
Baptista Chagas de Almeida
O aeroporto de Confins vai deixar de ser aeroporto de Confins. A Organização Internacional de Aviação Civil deve sacramentar em breve a mudança. Belo Horizonte passa a ser o destino dos vôos, já que a principal cidade das proximidades tem este direito. Assim, o identificador internacional passa a ser SBHZ e o cartão de embarque deixa de trazer CNF e passa figurar com BHZ. O nome continua sendo Aeroporto Internacional Tancredo Neves. Quem mexeu os pauzinhos para a mudança foi o deputado Miguel Martini (PHS-MG), que já foi controlador de vôo, e o subsecretário de Assuntos Internacionais da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Luiz Antônio Athayde.

Pane movimenta aeroporto

Imagem
Aeronave da Alitália perdeu força e teve que parar ontem no Recife. Vôo com 295 passageiros saiu de Roma para a Argentina


Um avião da companhia aérea italiana Alitália, que seguia de Roma, na Itália, para Buenos Aires, na Argentina, sofreu uma pane, na madrugada de ontem, e teve que fazer um pouso de emergência no Aeroporto Internacional do Recife, na Zona Sul. No Boeing 777-200 viajavam 295 pessoas, entre passageiros e tripulantes, que nada sofreram. O pouso foi realizado sem problemas e ontem, às 20h20, após a chegada de uma outra aeronave, os passageiros seguiram para a Argentina.

Segundo informações da imprensa mundial, a Alitália está quase falida. No início da semana, o comando da Aviação Civil Italiana (Enac) intimou a companhia a apresentar um plano de sobrevivência para não perder a licença de vôo. A dívida da Alitália seria de quase 2 bilhões de euros, assumida recentemente pelo governo italiano. A parte rentável da empresa estaria à venda por 400 milhões de euros. Ela possui …

Justiça condena União a indenizar passageiro por "apagão aéreo"

Imagem
THIAGO REIS
A Justiça Federal condenou a União a pagar indenização por danos morais e materiais a um passageiro em razão do chamado "apagão aéreo" ocorrido em dezembro de 2006. Pela decisão, o passageiro deve receber R$ 178,50 atualizados por danos materiais e dez salários mínimos (R$ 4.150) por danos morais, mais juros.

No fim daquele ano, cerca de dois meses depois de acidente com um avião da Gol que deixou 154 mortos, começou o caos nos aeroportos, com falhas no sistema aéreo e atrasos e cancelamentos de vôos.

O passageiro ajuizou a ação por ter chegado a Florianópolis com 22 horas de atraso após sair de São Paulo. Disse que sofreu "enorme desconforto, transtorno, aborrecimento, sentimentos agravados pelo descaso e falta de assistência e informações". O passageiro afirmou ainda que foi obrigado a cobrir despesas de hospedagem e transporte em razão da demora.

O juiz Cláudio Roberto da Silva, da 3ª Vara Federal de Florianópolis, considerou que a TAM e a Anac (Agência …

AÉCIO NÃO QUER VÔOS DA AZUL NA PAMPULHA

Imagem
Durval Guimarães

Belo Horizonte - O governador Aécio Neves liderou ontem uma verdadeira inconfidência mineira contra o pedido encaminhado à Agência Nacional de Aviação Civil pela empresa Azul Linhas Aéreas Brasileiras, que deseja pousar seus aviões em Belo Horizonte no aeroporto da Pampulha a partir de janeiro do próximo ano, quando iniciar suas atividades comerciais. Como acontece em toda insurreição a presidente da Anac, Solange Paiva Vieira, que tem o poder de aprovar a solicitação, foi surpreendida com a manifestação do governador, que deseja ver aquele aeroporto sendo destinado apenas a vôos para o interior do estado. Em seguida, todas as entidades empresariais do estado, liderados pela Federação da Indústrias de Minas Gerais (Fiemg), apresentaram-lhe um documento com reivindicação idêntico à do governador.

A presidente da Anac veio a Minas para assinar um protocolo de intenções com o propósito de criar um pólo de formação pilotos, controladores e vôos e outros profissionais que tr…

Boeing aposta na expansão do setor no Brasil até 2027

Imagem
José Sergio Osse, de São Paulo

Os próximos vinte anos vão firmar o Brasil como principal mercado de aviação da América Latina. Até 2027, o país deve adquirir 560 novos aviões, com valor total estimado em US$ 50 bilhões. Isso representa um terço da demanda total na região em unidades e 35% da previsão de vendas em valores, segundo projeções da fabricante americana Boeing.

O segundo maior mercado da região, o México, deve receber 460 aviões (27%), com valor total de US$ 29 bilhões (21%). O restante será dividido entre os outros países latino-americanos.

Para a empresa, o complicado cenário econômico atual deve ter pouco impacto na projeção de longo prazo para a América Latina - e para o Brasil. A Boeing aposta que, nos próximos vinte anos, regiões emergentes continuarão a apresentar taxas de crescimento econômico mais acelerado que a média mundial. "E crescimento econômico leva a um maior tráfego de passageiros que, por sua vez, puxa a demanda por aeronaves novas", diz o diretor …

Santos Lab vai ampliar produção de avião-espião

Imagem
As primeiras aeronaves não-tripuladas foram vendidas à Marinha


Chico Santos, do Rio
A idéia de dois amigos cariocas em transformar o gosto pelo aeromodelismo em um negócio começa a dar retorno e está inserindo o Brasil no restrito clube dos países que produzem e comercializam avião-espião, veículo aéreo não-tripulado (vant), no jargão setorial, com piloto automático.

Há quatro anos os amigos Gilberto Buffara Júnior, administrador de empresas formado em Harvard, e Gabriel Klabin, desenhista industrial, construíram um protótipo de vant com objetivos lúdicos. Ele acabou transformando-se no Carcará, pequeno avião-espião de 1,6 metro de envergadura, cujas primeiras 18 unidades foram vendidas no ano passado para a Marinha do Brasil, ao preço de R$ 300 mil o kit com três aviões.

Sob inspiração do empresário e ex-prefeito do Rio de Janeiro Israel Klabin (1979-1980), pai de Gabriel, os dois sócios fundaram a Santos Lab (Santos em homenagem a Santos Dumont e Lab de laboratório) que agora está inve…

Aécio descarta volta de vôos para Pampulha

Imagem
Para governador, privatizar Confins atrairia investimentos

Geórgea Choucair e Graziela ReisO governador Aécio Neves admitiu ontem que a privatização do Aeroporto Internacional Tancredo Neves, em Confins, é uma alternativa para a obtenção de recursos necessários à ampliação.

E, nos projetos traçados pelo governo para o terminal, a volta de vôos da TAM e da Gol para a Pampulha está totalmente descartada. O governador recebeu ontem a diretora-presidente da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Solange Paiva Vieira, no Palácio da Liberdade. No encontro, entregou a ela um manifesto contra a volta de vôos para Pampulha, assinado pelas principais entidades de classe de Minas Gerais e setores ligados ao turismo.

“A posição clara do governo é que lá (Pampulha) não voarão aeronaves com mais de 100 passageiros e que voem para outras capitais ou destinos fora do estado”, enfatizou Aécio. Segundo o governador, as aeronaves ou empresas que queiram ampliar o número de vôos para o interior de Minas…

Monomotor cai e 3 se ferem

Imagem
Avião tentou pousar, arremeteu, bateu na fiação elétrica e desabou sobre um galpão na região noroeste de Belo Horizonte. Piloto, co-piloto e o empresário dono da aeronave ficaram feridos no acidente


Bianca Melo

O fazendeiro Bruno Bafili, 78 anos, retornava de uma visita à sua fazenda em Curvelo (MG), quando seu avião monomotor Cessna, modelo 172N, de quatro lugares, caiu no telhado do galpão da Autopeças Monte Rei, no Bairro Jardim Montanhês, na região noroeste de Belo Horizonte. Ele e o co-piloto Hugo Nasson de Almeida e Silva, 24 anos, e o piloto Fábio Francisco dos Santos Júnior, 28, saíram da capital por volta das 7h em direção ao interior. O acidente ocorreu quando os três retornavam, por volta das 13h, na Rua Arthur Haas, movimentada via de comércio de autopeças. Os três ocupantes tiveram ferimentos no rosto e escoriações pelo corpo, mas permaneciam estáveis até o fim da tarde de ontem, segundo informações do Hospital de Pronto Socorro João XXIII.

O trio tentou aterrissar na pista …

A falência da Vasp

Imagem
A companhia aérea Vasp teve sua falência decretada pelo juiz Alexandre Alves Lazzarini, da 1ª Vara de Falências e Recuperações Judiciais de São Paulo. É provável que os advogados da empresa recorram da sentença, mas tudo indica que o fim da Vasp está próximo.

A Vasp é um exemplo de gestão ruinosa desde antes da privatização, em 1990, quando operava com prejuízo de US$ 30 milhões anuais e devia US$ 750 milhões. Mas a situação agravou-se após a venda de 60% das ações do Estado de São Paulo para o Grupo Canhedo.

A privatização parecia ser a melhor saída para o governo paulista, mas o processo de venda foi obscuro. O Grupo Canhedo pagou US$ 43 milhões pelo controle, mas nada fez que justificasse o negócio. A empresa não foi capitalizada, como seria indispensável. Descontava dos salários dos funcionários as contribuições devidas à Previdência Social, mas não recolhia o dinheiro ao INSS. Em março de 2004, o controlador do grupo, Wagner Canhedo, chegou a ser preso, em Brasília, por ordem do ju…

Avião cai em área de vegetação no interior do RS

Imagem
BRENO COSTA

Um avião monomotor caiu no fim da tarde de ontem em uma zona de vegetação no município de Erechim (285 km de Porto Alegre), com dois tripulantes a bordo.

Até o fechamento desta edição, ambos seguiam internados na UTI, conscientes, mas com fraturas nos braços, diversos hematomas e hemorragias.

O acidente foi o terceiro do tipo desde sexta-feira, quando uma aeronave semelhante caiu em uma área residencial de Belo Horizonte (MG), deixando três feridos.

Na tarde de sábado, um outro monomotor caiu sobre um galpão desativado em Recife, também em área residencial. Ninguém ficou ferido.

Sindicatos fecham acordo por Alitalia

Imagem
DA REDAÇÃO

Uma parte dos sindicatos que representam os trabalhadores da companhia aérea Alitalia fechou um acordo com o consórcio que pretende investir na empresa italiana. O acordo, que foi aceito por 4 dos 9 sindicatos, prevê a demissão de funcionários.

No entanto, os sindicatos dos pilotos e dos funcionários de bordo não aceitaram a proposta, e as negociações com eles continuarão hoje.

A companhia, que ameaça não operar hoje devido a problemas em negociar combustível, tenta um último esforço para continuar funcionando.

Queda de avião mata 88

Imagem
Investigadores suspeitam de falha técnica e incêndio em uma das turbinas. Destroços do Boeing foram encontrados num raio de 4km



Da Redação

Um avião de passageiros russo caiu perto da cidade de Perm, nos Montes Urais, oeste da Rússia, e matou todas as 88 pessoas que estavam a bordo, entre elas 21 estrangeiros. O Boeing 737 da companhia aérea Aeroflot sofreu o acidente quando manobrava para pousar em Perm, 1.400km ao leste de Moscou, atingindo também a ferrovia Transiberiana, que liga a capital a Vladivostok ao longo de mais de 9.000km. Por esse motivo, o tráfego de trens foi interrompido no trecho entre Perm e Yekaterimburgo.

O Boeing da companhia aérea Aeroflot, que fazia o vôo 821 procedente de Moscou, caiu muito perto de uma zona residencial às 3h15 (18h15 de sábado em Brasília) “como um cometa”, segundo testemunhas. A empresa informou ainda que sete crianças estavam entre os passageiros. A Aeroflot confirmou que não há sobreviventes e que entre as vítimas estão nove cidadãos do Azerba…

Galeão já tem donos prováveis

Imagem
Cláudio Humberto

Oficialmente, o edital nem existe, mas uma administradora privada de aeroportos da Suíça e sua parceira, a empreiteira Odebrecht, são fortes candidatos a abiscoitar o aeroporto internacional do Galeão, no Rio. O modelo prevê dois passos: primeiro, o Galeão será estadualizado, como quer o governador Sérgio Cabral, e só depois vai ser promovida a licitação para privatizar a sua gestão pelo prazo mínimo de trinta anos.

Infraero tenta resolver impasse com TCU

Imagem
BRASÍLIA - Apesar de conseguir a licença ambiental para o início da construção do terceiro terminal no Aeroporto Internacional de Cumbica, a Infraero tenta resolver um impasse com o Tribunal de Contas da União (TCU) para retomar as obras de ampliação do pátio de aeronaves. Depois de enviar ao Tribunal de Contas da União (TCU) seguidas justificativas técnicas de preços que não afastaram a suspeita de superfaturamento, paralisando obras em quatro aeroportos, a Infraero mudou de tática e decidiu provocar o impasse.

Acatou a tabela usada pelo TCU e, com base nela, apontou um "superfaturamento" R$ 8,8 milhões maior que o encontrado pela auditoria do próprio tribunal nas obras de ampliação do Aeroporto Internacional de Cumbica. O problema é que o consórcio construtor já avisou que não repactua o contrato com base na tabela usada pelo TCU, porque os preços rebaixados não cobrem os custos.

As empreiteiras alegam que o material e a mão-de-obra empregados na construção de uma pista de a…

Vôo da TAM no horário da noite deverá ser suspenso em Roraima

Imagem
Shirleide VasconcelosInfraero recebeu documento informando sobre suspensão do vôo da TAM à noite em Boa Vista a partir desta sexta-feira, dia 19. Segundo o superintendente da Infraero em Roraima, Manoel Aguinelo Sá, o documento foi encaminhado pela Comissão de Linhas Aéreas, um setor do Governo Federal que informa sobre a programação dos vôos nos aeroportos.

Aguinelo explica que desta forma, o Aeroporto Internacional de Boa Vista ficará com dois vôos de Boa Vista para Manaus, sendo um pela empresa aérea Gol – à noite e outro pela TAM – à tarde.

Ele analisa que a menor quantidade de vôos no Aeroporto é preocupante, principalmente agora, quando a reforma do prédio está para ser concluída e foi oferecido mais conforto aos passageiros.

Segundo o superintendente da Infraero, na alta temporada havia demanda para todos os vôos, mas no período de baixa temporada há uma diminuição de passageiros. “Talvez esse tenha sido o motivo da suspensão”, disse.

A expectativa dele é que, com a alta temporada …

Gol investe R$ 78 milhões em centro de manutenção

Imagem
Beth Koike

A Gol Linhas Aéreas está investindo R$ 78 milhões para ampliar o seu Centro de Manutenção, localizado na cidade mineira de Confins.

Com o término das obras, marcadas para abril do próximo ano, o Centro de Manutenção aumentará sua capacidade de 60 para 120 aviões. "Em 2009, começa o período de manutenção das aeronaves que compramos nos últimos quatro anos", explica o vice-presidente técnico de operações da Gol, Fernando Rockert de Magalhães.

Segundo Magalhães, o centro de manutenção será exclusivamente utilizado para os aviões da Gol, mas em alguns períodos o mesmo poderá ser usado por outras companhias aéreas.

Inaugurado em 2005 com 17,5 mil m2, o centro de manutenção terá com a reforma um total de 28,1 mil m2 de área construída.

Outra novidade da companhia aérea é chegada nesse mês de cinco novas aeronaves. Desse total, quatro aviões Boeing serão para a Varig que com isso completa a renovação de sua frota iniciada em 2007. "No ano passado, quando compramos a Vari…

Pane no aeroporto e pânico no avião

Imagem
Passageiros da Gol a caminho de casa após quase uma hora de sufoco no vôo



Um pane elétrica no aeroporto internacional Eduardo Gomes, Zona Oeste, forçou o vôo 1938 da Gol a pousar no aeroporto de Ponta Pelada, na Base Aérea de Manaus, Zona Sul. Segundo passageiros do vôo, a torre de controle e as luzes da pista ficaram sem energia. O vôo fazia o trecho Cruzeiro do Sul (AC)-Rio Branco-Porto Velho - Manaus.

O avião deveria pousar por volta das 19h, mas, sem poder aterrissar, ficou circulando no espaço aéreo da cidade por aproximadamente 50 minutos e foi redirecionado para o Ponta Pelada.

Na Base Aérea, o avião foi reabastecido e depois de cerca de uma hora, às 21h30, decolou em direção ao Eduardo Gomes, onde os passageiros desembarcaram. "Como é que pode um aeroporto internacional como o Eduardo Gomes sofrer um apagão e não ter um gerador", questionou o representante comercial Carlos Alberto Oliveira Pires, de 58 anos.

Carlos Alberto foi um dos poucos passageiros que desceram no a…

Kassab critica ampliação do Campo de Marte

Imagem
Prefeito quer discutir o projeto de reforma com o governo federal



Ricardo Brandt e Bruno Tavares


O prefeito Gilberto Kassab (DEM) criticou ontem o projeto da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero) de ampliação do Aeroporto Campo de Marte. “Ele está dentro da cidade, as pessoas moram no seu entorno e, portanto, a sua instalação precisa ser muito bem discutida com a sociedade. Temos problemas no Aeroporto de Congonhas, não queremos um problema a mais na cidade de São Paulo”, disse, ao visitar um clube municipal em Santo Amaro, na zona sul da capital paulista.

As reformas permitirão aumentar os pousos e decolagens em até 9% e incluem nova torre de controle e alargamento da pista, orçados em R$ 76 milhões, além de um prédio comercial e melhorias no terminal de embarque. Kassab disse que nenhum representante do presidente Luiz Inácio Lula da Silva ou da Aeronáutica o procurou até agora para tratar do assunto e cobrou a necessidade de uma discussão integrada. “Tenho cer…

TAM vai oferecer celulares nos aviões

Imagem
Mariana Barbosa

A TAM vai oferecer sistema de telefonia por celular a bordo de seus aviões a partir do segundo semestre do ano que vem. A empresa anunciou ontem que vai adotar o sistema desenvolvido pela OnAir, joint venture entre a Airbus e a Sita, empresa de tecnologia especializada em transporte aéreo. O sistema OnAir é o mesmo adotado pela Air France, primeira empresa aérea do mundo a oferecer serviço de telefonia móvel em aviões. Segundo a TAM, será possível usar celulares e smartphones para voz, mensagem de texto (SMS) e e-mails nas rotas da América do Sul.

A União Européia liberou o uso de celular em avião em abril, transformando a Europa na primeira região do mundo a autorizar a tecnologia. Os Estados Unidos mantêm a proibição de uso, com o argumento de que o celular interfere na operação aérea.

No Brasil, o uso de celular em aviões hoje é proibido, mas as autoridades reguladoras estão abertas a rever a legislação. A operação dependerá da aprovação da Agência Nacional de Aviação …

Justiça bloqueia fazenda e garante o pagamento de funcionários da Vasp

Imagem
Zínia Baeta, de São Paulo

Usada durante quase duas décadas como garantia para os negócios do empresário Wagner Canhedo - incluindo a compra da Vasp, em 1990 - a Fazenda Piratininga, um complexo agropecuário gigantesco que engloba uma área de 135 mil hectares no extremo norte do Estado de Goiás, deve em breve mudar de mãos. Pela primeira vez na história do país um grupo de trabalhadores de uma empresa em falência terá a possibilidade de receber boa parte dos créditos a que tem direito sem se submeter ao desgastante processo falimentar e ao rateio da massa falida entre outros credores - como bancos, fornecedores e o fisco. Graças a uma decisão da Justiça do Trabalho, cujo processo teve início há três anos, os ex-funcionários da Vasp conseguiram o bloqueio da fazenda de Canhedo, avaliada em R$ 421 milhões, para o pagamento de seus créditos. A decisão transitou em julgado, o que significa que não há mais como ser contestada.

Há dez dias, os sindicatos que representam esses trabalhadores con…

Gol e Varig podem demitir

Imagem
A reorganização societária da Gol e da Varig em uma única empresa deverá resultar na fusão da malha de vôos e tripulação das duas companhias, unificação de diretoria e conselho administrativo, além de estrutura de terra, como balcões de atendimento em aeroportos, o que deverá custar “muitas demissões”. A avaliação foi feita pelo consultor aeronáutico Paulo Bittencourt Sampaio, da Multiplan. Gol e Varig têm juntas 16,6 mil trabalhadores. Diante dessa perspectiva, o Sindicato Nacional dos Aeroviários (SNA), categoria que deverá ser mais afetada com os cortes, encaminhou às diretorias das duas empresas um pedido de informações mais detalhadas sobre o assunto.

Anac discute liberação de tarifas aéreas

Imagem
A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) receberá, até o próximo dia 25, contribuições sobre a liberdade tarifária de passagens aéreas entre o Brasil e qualquer lugar do mundo. Há pouco mais de uma semana, a Anac, que estipulava um máximo de 80% nas promoções para viagens dentro da América do Sul, liberou totalmente as tarifas cobradas pelas empresas aéreas. Desde a última sexta-feira, a agência abriu consulta pública para aplicar regras semelhantes nos vôos internacionais.

Representantes dos setores de Aviação civil e de turismo, de especialistas em transporte aéreo e qualquer cidadão interessado no tema podem contribuir. Quem quiser participar pode acompanhar o assunto no site http://www.anac.gov.br/transparencia/consultasPublicas.asp.

“A Anac sugere que esse processo de transição para a liberdade tarifária, da entrada em vigor da medida até a liberação total das tarifas, leve um ano. Para o consumidor esse prazo pode parecer muito longo, mas é necessário para que as companhias se a…

Embraer estuda retomar avião turboélice com nova tecnologia

Imagem
Júlio Ottoboni

São José dos Campos (SP), 3 de Setembro de 2008 - A Embraer estuda a retomada da produção de um avião turboélice derivado da plataforma de seu jato ERJ-145 para enfrentar a crise do petróleo. Os impactos negativos da alta dos preços do querosene aeronáutico sobre o setor deverá manter-se, segundo estudos, até 2015 com possibilidades de se estender a 2018.

Também há forte apelo por parte dos usuários e operadores para que novas tecnologias menos poluentes sejam empregadas na motorização das aeronaves comerciais. O novo turboélice da Embraer terá entre 50 e 60 lugares, usará motor Rolls Royce de última geração, ainda em desenvolvimento, que economizará 22% de combustível e estará apto a funcionar com diversos tipos de combustíveis, principalmente os de baixa emissão de dióxido de carbono.

Apesar de no último mês o presidente da Embraer, Frederico Fleury Curado, negar que haja estudos específicos para retomar a produção deste tipo de aparelho, ele reafirmou a intenção de avan…

Cabo Frio tem um modelo pioneiro

Imagem
O Rio de Janeiro já tem um aeroporto internacional administrado pela iniciativa privada. Em Cabo Frio, a prefeitura concedeu o Aeroporto Internacional para a empresa Costa do Sol que, desde 2005, administra o terminal. Adaptando-se ao perfil da região, uma área turística que também concentra mais de 70% da produção nacional de petróleo, a empresa fez obras e hoje o aeroporto é um sucesso.

— Começamos do zero e hoje já temos US$ 400 milhões em cargas ao ano. Na prática, somos o quinto aeroporto em volume de cargas do país, só menor que os três de São Paulo, o do Rio e o de Manaus — afirmou Murilo Junqueira, diretor da empresa que recebeu a concessão.

O aeroporto começou a receber ano passado vôos internacionais de turismo. No início do ano, quatro mil turistas ao mês usaram o terminal.

Jobim quer parar avião com rede em Congonhas

Imagem
Infraero sugere concreto poroso; ministro alerta que isso exigiria uma pista maior


Tânia Monteiro
, BRASÍLIA; Bruno Tavares, SÃO PAULO

O ministro da Defesa, Nelson Jobim, ao comentar o acidente de anteontem com um bimotor no Aeroporto de Congonhas, em São Paulo, informou que pediu às autoridades aeronáuticas que sejam estudadas proteções a serem instaladas na pista para evitar problemas com aviões que eventualmente ultrapassem a cabeceira. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) já tem análises destinadas à melhoria da segurança.

Jobim observou que a pista não deveria ser protegida por um muro, mas por outro mecanismo. E citou a possibilidade de instalação de uma rede. A mesma idéia foi defendida pelo presidente da Empresa Brasileira de Infra-Estrutura Aeroportuária (Infraero), Sérgio Gaudenzi, no dia em que o governo definiu a privatização de aeroportos do Rio e de Campinas.

Gaudenzi sugeriu ainda a colocação de um concreto poroso no chão da pista para interromper o percurso do avião, …

Êxito depende do modelo de exploração dos aeroportos, diz especialista

Imagem
Mariana Barbosa

A exploração de aeroportos pela iniciativa privada é um avanço, mas o sucesso do modelo de privatização dependerá das regras estabelecidas no edital, afirma o professor de transporte aéreo da UFRJ, Respício do Espírito Santo Junior. “O sucesso da concessão para a iniciativa privada começa no edital, que tem de ser muito inteligente, com indicadores de qualidade, desempenho, cronograma para ampliações e participação da sociedade”, afirma Respício, que preside o Instituto Brasileiro de Estudos Estratégicos e de Políticas Públicas em Transporte Aéreo (Instituto Cepta).

O professor de Transporte Aéreo do Instituto Tecnológico de aeronáutica (ITA) Cláudio Jorge Pinto Alves também defende a elaboração de um edital com regras claras. “A iniciativa privada, se for bem intencionada, é ideal. Mas, para isso, tem de deixar bem claro quais são os deveres do concessionário”, afirma.

Na opinião dele, a iniciativa privada tem mais capacidade para investir no Galeão e em Viracopos do que…

Em Viracopos, setor privado é bem-vindo

Imagem
Mas empresários fazem ressalva a repasse de custos


Tatiana Fávaro, CAMPINAS
O prefeito de Campinas e candidato à reeleição, Hélio de Oliveira Santos (PDT), diz ser favorável à decisão do presidente Lula de abrir a concessão do Aeroporto Internacional de Viracopos à iniciativa privada. O valor imobiliário da região aumenta e os investimentos podem acelerar a instalação do trem de alta velocidade (TAV), que vai ligar Campinas, São Paulo e Rio. “Pode ser a chave da equação da menor tarifa do TAV”, afirmou.

Em visita a Campinas em agosto, integrantes do consórcio sul-coreano que irá participar do leilão para instalação do trem de alta velocidade disseram que estudam possibilidade de as obras começarem no Rio e em Campinas.

Para o setor empresarial da cidade, a possibilidade é bem-vista desde que sejam levadas em conta ressalvas como o possível repasse do ônus para as empresas e passageiros. “Isso não pode significar impactos e encargos para todos os que usam Viracopos”, afirmou o segundo vic…

Fiesp apóia concessão de aeroportos

Imagem
Para Paulo Skaf, não importa se o modelo será de concessão ou privatização; aéreas já têm até projetos


Mariana Barbosa


A Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) elogiou a proposta do governo de privatizar os Aeroportos Internacionais do Galeão (Tom Jobim) e de Campinas (Viracopos). “Somos totalmente favoráveis à participação da iniciativa privada no Galeão, em Viracopos e em todos os demais aeroportos do País”, afirmou ontem o presidente da Fiesp, Paulo Skaf.

A Fiesp não tem preferência por nenhum modelo específico. “Tanto faz privatizar ou conceder à iniciativa privada por um tempo limitado”, disse Skaf. “Diante do preocupante quadro em que se encontra a aviação brasileira - já que a estrutura atual não comporta o crescimento acentuado do número de aeronaves e de passageiros -, somos favoráveis à participação da iniciativa privada nesse setor.”

A privatização dos aeroportos também é defendida pelas companhias aéreas. A TAM já manifestou interesse em construir um novo ter…