Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Março, 2008

EMBRAER FECHA CONTRATO DE US$ 1,4 BILHÃO COM NOVA EMPRESA AÉREA BRASILEIRA

Frota da companhia terá 36 jatos EMBRAER 195, podendo chegar a 76 aviões

Embraer

São José dos Campos, 27 de março de 2008 – A Embraer firmou acordo com a mais nova companhia aérea brasileira, comandada pelo empresário David Neeleman, para a venda de 36 jatos EMBRAER 195. O negócio inclui ainda opções para outras 20 aeronaves e direitos de compra para mais 20. O valor da encomenda, referido a preço de tabela, é de US$ 1,4 bilhão, podendo atingir US$ 3 bilhões caso todas as opções e direitos de compra sejamconfirmados.

“Estamos realmente felizes com a perspectiva de ter, em breve, o EMBRAER 195, um avião fabricado no Brasil, voando no Brasil com uma empresa aérea do Brasil”, afirmou Frederico Fleury Curado, Diretor-Presidente da Embraer. “Esses jatos, que já são operados e consagrados em 18 países, vão oferecer ao passageiro brasileiro um conforto superior, com maior espaço entre as fileiras de assentos, maior largura das poltronas e, muito especialmente, uma configuração onde não há assen…

Juiz reconsidera decisão e permite que pilotos do Legacy sejam ouvidos nos EUA

LÍVIA MARRA
Editora de Cotidiano da Folha Online

RENATO SANTIAGO
da Folha Online

O juiz federal Murilo Mendes, de Sinop (MT), decidiu nesta quinta-feira permitir que os pilotos norte-americanos Jan Paul Paladino e Jean Lepore, envolvidos na queda do Boeing que fazia o vôo 1907 da Gol, sejam ouvidos nos Estados Unidos. A decisão --uma vitória dos pilotos-- desagradou os parentes das vítimas.

Lepore e Paladino pilotavam o jato Legacy, que, em 29 de setembro de 2006, bateu no avião da Gol sobre Mato Grosso. Morreram os 154 ocupantes do Boeing --148 passageiros e seis tripulantes. As sete pessoas que estavam no Legacy --seis americanos e um brasileiro-- sobreviveram.

Os pilotos queriam permissão para serem ouvidos nos Estados Unidos desde que deixaram o Brasil, em dezembro de 2006, após conseguir com um habeas corpus a devolução de seus passaportes. Em janeiro último, Lepore e Paladino haviam admitido à Justiça de Nova York (EUA) que não pretendiam voltar ao Brasil para serem interrogados, nem …

Parentes de vítimas dos vôos 3054 e 1907 protestam em 3 aeroportos

da Folha Online

Parentes de vítimas dos acidentes com os vôos 3054 da TAM e 1907 da Gol realizaram protestos em três aeroportos do país na tarde deste sábado. Os atos foram realizados para marcar os 18 meses da queda do avião da Gol.

Os dois acidentes são os maiores já registrados no Brasil matando 353 pessoas. Em 29 de setembro de 2006, o Boeing da Gol que havia saído de Manaus caiu no norte de Mato Grosso matando seis tripulantes e 148 passageiros.

Menos de um ano depois, em 17 de julho de 2007, o Airbus da TAM que vinha de Porto Alegre atravessou a pista do aeroporto de Congonhas (zona sul de São Paulo) e se chocou com um edifício também da TAM. Ao todo, 199 pessoas morreram.

Os protestos tiveram início por volta das 16h nos terminais Eduardo Gomes, em Manaus (AM); Congonhas (zona sul de São Paulo) e Salgado Filho, em Porto Alegre (RS).

Os atos foram realizados contra o que os parentes avaliam como descaso das autoridades, a falta de informações sobre as investigações dos dois acidentes…

Infraero amplia gestão direta em mais três aeroportos

A partir desta segunda-feira (18/02), a INFRAERO incorpora mais três aeroportos ao modelo de gestão direta. Na prática, passam a ser controlados diretamente pela sede da estatal, em Brasília, os aeroportos de Campinas (SP), Confins (MG) e Santos Dumont (RJ). Há seis meses, uma das primeiras ações da nova diretoria foi o controle dos aeroportos do Galeão (RJ), Brasília (DF), Congonhas (SP) e Guarulhos (SP). “Passamos a ter mais agilidade e flexibilidade nas decisões”, adianta Sérgio Gaudenzi, presidente da INFRAERO. Campinas, um dos aeroportos superavitários do pacote, representa um dos mais fortes em lucratividade de carga. Só em 2007, registrou 30% de aumento de cargas importadas em relação a 2006. Além disso, figura entre os aeroportos que mais vão receber investimentos do PAC. Depois da última reunião, na sexta-feira passada (15/02), no Ministério da Defesa, ficou acertado que Campinas vai receber mais uma pista. Na opinião de Gaudenzi, será um dos aeroportos mais importantes da r…

Obras no Galeão e recorde em movimento de passageiros

A terceira e última fase das obras na pista principal (10/28) do Aeroporto Internacional do Rio de Janeiro/Galeão – Antonio Carlos Jobim será feita em etapas para não prejudicar o movimento operacional das aeronaves. A decisão foi tomada após reunião com a INFRAERO e representantes do setor aéreo.
As juntas de dilatação da pista principal (parte central) serão trocadas em um trecho que corresponde a 1.500 m de extensão. Entretanto, ficará operacional cerca de 1800 m da pista, o que permite decolagens de aeronaves de médio porte (*), que representam 85% do tráfego aéreo do Aeroporto. Segundo a INFRAERO, todos os esforços estão sendo feitos para minimizar as restrições operacionais, propiciando menores transtornos aos passageiros. As obras devem durar até o dia 03 de junho.
- “São obras que muitas vezes o passageiro nem percebe, mas fundamentais para que o Galeão volte a ser um grande aeroporto”, garante o presidente da INFRAERO, Sergio Gaudenzi.
O presidente da estatal lembra ainda que…

Correios avaliam realizar auditoria na VarigLog

Daniel Rittner e Roberta Campassi

O conselho de administração da Empresa de Correios e Telégrafos (ECT) se reúne hoje para avaliar a possibilidade de abrir negociações para a compra da VarigLog. A diretoria executiva da estatal poderá ganhar uma autorização do conselho para fazer "due dilligence" na ex-subsidiária da Varig - análise detalhada de informações e contratos da companhia para mensurar riscos efetivos e potenciais do negócio.

Por enquanto, segundo o presidente dos Correios, Carlos Henrique Custódio, não há uma idéia precisa do valor de um eventual investimento nem a respeito de quanto pode ser a participação acionária da estatal. O que a ECT quer, conforme esclareceu Custódio, é dar mais agilidade à entrega de encomendas postais e impulsionar a Rede Postal Noturna, serviço que funciona durante a madrugada.

Os Correios gastam R$ 450 milhões por ano com o transporte aéreo de cargas, hoje feito por empresas como Beta e Skymaster. Além de driblar as amarras atuais das lic…

Acidentes aeronáuticos

Hélio Fernandes

A Justiça precisa agir com rigor e rapidez nos casos dos acidentes aéreos. Basta lembrar que até hoje ninguém recebeu indenização pela queda do Fokker-100 da TAM, em outubro de 1996, quando morreram 99 pessoas em SP.

Esse vôo tinha seguro de 400 milhões de dólares, mas as famílias das vítimas ainda não
receberam nada. Motivo? A TAM e a Unibanco Seguros seguem apresentando recursos para atrasar o pagamento das indenizações. 11 anos, quase 12, a TAM e a seguradora se acusam, pura farsa.

Rapidinhas - Varig

Lurdete Ertel

Enxugamento

A Federação Nacional dos Trabalhadores em Transportes Aéreos negocia com a VEM o desligamento de 350 funcionários da ex-subsidiária da VARIG. Na base de Porto Alegre, inclusive.

Decolagem?

Parece que, finalmente, a empresa criada com a velha VARIG vai tirar o bico do chão. Amanhã, diretores da Flex e representantes da Justiça do Rio (entre os quais o juiz Luiz Roberto Ayoub) vão anunciar o início das operações da nova companhia aérea. E detalhar a fase atual da recuperação judicial da empresa.

Segredo cerca a criação de mais uma empresa aérea

O anúncio oficial ainda não foi feito, mas já é certo que David Neeleman, responsável pela transformação da americana JetBlue em uma das maiores companhias aéreas dos EUA, vai criar uma nova empresa, que começa a operar no Brasil provavelmente no fim do ano. Neeleman, que nasceu em São Paulo, disporia de US$ 200 milhões iniciais para o empreendimento.

O tamanho da frota, o equipamento que será utilizado, o modelo de atendimento (a JetBlue opera no segmento de baixo custo e baixa tarifa e foi considerada a melhor do país pelo guia Condé Nast) e as freqüências a serem atendidas são ainda parte de um plano de negócios não divulgado.
Tanto a assessoria do executivo no Brasil quanto os auxiliares diretos na sede em Nova York evitam dar qualquer informação. O voto de silêncio, afirmam, acaba no fim do mês.

Nos bastidores, no entanto, muita coisa já está sendo comentada. Entre os futuros concorrentes, dá-se como certa a montagem de uma frota com aviões fabricados pela Embraer, sobretudo os EMB …

Infraero terá capital aberto, mas sob controle da União

Claudia Safatle

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva já bateu o martelo sobre a abertura de capital da Infraero, estatal que administra 67 aeroportos do país. A informação foi confirmada ontem ao Valor pela ministra da Casa Civil, Dilma Rousseff. "Não haverá privatização nem regime de concessões dos aeroportos existentes. Será abertura de capital na Bovespa", garantiu a ministra.

Para a construção de novos aeroportos, informou Dilma, o governo já começa a testar o sistema de Parceria Público Privada (PPP) na obra do aeroporto de São Gonçalo do Amarante, no Rio Grande do Norte. O aeroporto foi incluído, em fevereiro, no Programa Nacional de Desestatização (PND).

A decisão foi tomada em reunião recente de Lula com os ministros da Defesa, Nelson Jobim, da Fazenda, Guido Mantega, do Planejamento, Paulo Bernardo, além de Dilma. No encontro, o presidente recebeu um balanço do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC), justamente sobre a parte relativa às obras nos aeroportos do p…

OAB pede prisão para presidentes da TAM e da Gol

Foi solicitado a prisão dos presidentes das companhias aéreas Gol e TAM pelo descumprimento de ordem judicial.



Porto Alegre (RS) - A Seccional da Ordem dos Advogados do Brasil no Rio Grande do Sul (OAB-RS) ingressou com uma petição no Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4) nesta quinta-feira, solicitando a prisão dos presidentes das companhias aéreas Gol e TAM pelo descumprimento de ordem judicial.

A entidade pediu o cumprimento de uma liminar do tribunal do dia 14 de fevereiro que obriga as companhias aéreas que voam no estado a fornecerem uma certidão por escrito aos advogados quando houver atraso ou cancelamento de vôos.

A declaração deve conter informações sobre o motivo da demora. Para atrasos superiores a uma hora, as empresas devem pagar multa de mil reais. A liminar indica ainda que as companhias aéreas não podem cobrar multas sobre remarcação de bilhetes ou pedido de reembolso, por força dos atrasos.

Em caso de descumprimento, a liminar determina pagamento de multa diári…

Avião da TAM desiste de decolagem em SP

Um Airbus da TAM que faria o vôo JJ 3055, de São Paulo (Congonhas) a Porto Alegre, ontem às 16h50, interrompeu a decolagem, quando ganhava velocidade na pista, por causa de alerta no painel sobre o aquecimento do sistema de refrigeração dos computadores. Havia 87 passageiros a bordo; ninguém se feriu. Eles decolaram às 18h07.

Crise da VarigLog abre novo mercado para a TAM e a Gol

Empresa de cargas da TAM estuda ter frota própria, enquanto a GolLog cresce 36% em um ano



Alberto Komatsu

A crise da maior transportadora de cargas aéreas do País, a VarigLog, está dando uma força para os negócios da TAM e da Gol. As duas maiores companhias de vôos regulares de passageiros estão sendo alçadas à condição de importantes competidoras no transporte de cargas. A TAM Cargo, por exemplo, admite a possibilidade de se tornar uma empresa com frota própria e seu faturamento pode ter encostado no da VarigLog, em 2007. A Gollog, da Gol, por sua vez, teve aumento de 36,4% na sua receita, crescimento bem superior ao da sua atividade principal, que cresceu 12%.

A VarigLog viu seu faturamento desabar pela metade a partir do ano passado. A empresa informa que sua receita em 2007 chegou a R$ 760 milhões. Sua receita mensal girava em torno de R$ 70 milhões, mas a briga entre os sócios engessou o seu fluxo de caixa e gerou uma crise de credibilidade no mercado, que custou uma renda de cerca …