Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Novembro, 2008

Executivos estão se livrando do jatinho

Mercado de aviões particulares e corporativos novos está paralisado



Mariana Barbosa

Quando Rick Wagoner, o executivo-chefe da General Motors, pegou seu jatinho corporativo para ir a Washington discutir o plano de auxílio financeiro do governo para as montadoras, na semana passada, ele não imaginaria que isso poderia comprometer o futuro da montadora. O simples fato de Wagoner ter aterrissado em Washington de jatinho para pedir dinheiro público irritou parlamentares, que citaram o episódio como justificativa para não aprovar o plano de socorro às montadoras.

Embora atualmente os jatos executivos - próprios ou alugados - tenham se transformado no principal meio de locomoção de presidentes de grandes corporações ao redor do mundo, seu uso ainda é sinônimo de esbanjamento. Sinal de que a farra da Enron, que foi à bancarrota no início da década, enquanto altos executivos promoviam festas pelos ares, permanece no imaginário popular.

Para evitar danos maiores a sua imagem, a GM anunciou que colo…

'Teremos tarifas equivalentes às dos ônibus'

Dono da Azul promete passagens até 75% mais baratas e avisa: Rio vai perder R$1,4 bilhão por ano



Geralda Doca

SÃO PAULO. O empresário brasileiro radicado nos Estados Unidos David Neeleman despacha em Alphaville, São Paulo, numa sala com mesa, cadeira e telefone. Depois de almoçar com seus funcionários no refeitório, recebeu O GLOBO e prometeu, cheio de sotaque: a nova companhia aérea Azul vai ganhar os céus do Brasil em 15 de dezembro, com tarifas até 75% menores e "equivalentes às cobradas pelos ônibus". No lugar da barrinha de cereal, um self-service, e, por R$20, espaço extra para os altões. Neeleman não perde o bom humor nem ao lamentar o lobby do governador Sérgio Cabral pelo Galeão, que impediu a abertura do Santos Dumont. Ele diz que a ida da Azul para Campinas custará ao Estado do Rio R$1,4 bilhão por ano. O empresário diz que não quer brigar com Cabral. Mas alfineta:

"Tenho mais experiência em aviação que ele. Ter um aeroporto central como o Santos Dumont é uma gr…

A agonia da velha Varig continua

Gigantesca e poderosa no passado, a marca está prestes a desaparecer e suas ex-subsidiárias definham



Alberto Komatsu

Pouco mais de dois anos após o leilão judicial que sacramentou o desmembramento da Varig, realizado em julho de 2006, o que restou do grupo em nada lembra o poder e o gigantismo que foram características da companhia. A própria marca Varig está prestes a desaparecer, engolida pela sua nova dona, a Gol. Entre as ex-subsidiárias, a Sata, de serviços aeroportuários,e a VarigLog, de cargas, perderam espaço no mercado e definham. Já a VEM (manutenção de aviões) e a rede Tropical Hotéis apostam na reestruturação para sobreviver.

No final do mês passado, a Sata anunciou a demissão de 1 mil trabalhadores, ou 40% do seu quadro de empregados. O motivo foi a perda de seu maior cliente - a Varig -, que respondia por pouco mais de 40% do seu faturamento. O presidente da empresa, João Luis Bernes de Sousa, conta que entrou na Justiça para questionar a rescisão unilateral do contrato, qu…

Airbus cai em teste

Uma pessoa morreu e seis estão desaparecidas após a queda de um Airbus A320 da companhia aérea Air New Zeland, que fazia um vôo de teste no sul da França. O tempo estava fechado, com fortes chuvas e ventos, quando aconteceu o acidente no Mar Mediterrâneo, perto da fronteira com a costa da Espanha. Até a noite de ontem, só um tripulante havia sido resgatado, segundo informações do governo do departamento francês dos Pirineus Atlânticos. Os radares perderam o sinal do avião por volta das 13h45 (horário de Brasília). Pouco depois, os destroços foram avistados por uma embarcação civil que avisou os serviços de resgate.

Azul amplia plano de vôos a partir de Campinas

Região vizinha a São Paulo possui cinco milhões de habitantes



Daniel Rittner
, de Brasília

Com o início de suas operações regulares programado para meados de dezembro, a Azul já pediu duas novas rotas à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), mas planeja chegar ao paulistano Congonhas, o aeroporto mais concorrido do país, somente em 2010 ou 2011, informou ao Valor o dono da companhia, David Neeleman.

Além dos anunciados vôos diários para Porto Alegre e Salvador, sempre partindo de Campinas (SP), a empresa solicitou autorização para estrear quatro freqüências diárias de Campinas a Vitória e de Campinas a Curitiba. Nessa última rota, as concorrentes TAM e Gol também oferecem vôos diretos - cada uma tem dois por dia. Contudo, nas outras ligações solicitadas pela Azul, as duas empresas líderes de mercado praticamente só oferecem vôos com conexão em aeroportos como Confins, em Belo Horizonte, e Galeão, no Rio.

A Azul assinou na quarta-feira, com a Anac, o contrato de concessão que a transform…

Avião cai e mata dois

A queda de um bimotor que fazia a rota Teresina-Recife, com dez pessoas a bordo, provocou pânico em San Martin. Oito passageiros ficaram feridas


Um avião bimotor, modelo King Air B200, que retornava de Teresina, no Piauí, com dez pessoas a bordo, a maioria empresários pernambucanos, caiu às 11h15 de ontem, no bairro de San Martin, na Zona Oeste do Recife, e por pouco não provocou um dos maiores acidentes aéreos da história de Pernambuco. O piloto morreu na hora e um dos passageiros, a caminho do hospital. As outras oito pessoas ficaram feridas, uma delas em estado grave. O número de mortos e feridos, entretanto, não foi maior graças à habilidade do piloto. Os 25 anos de experiência permitiram que salvasse diversas famílias que passavam o domingo em casa, nas estreitas ruas do bairro, com 23 mil habitantes.

Sete casas foram atingidas, mas havia moradores em apenas duas delas. Uma dona de casa sofreu arranhões leves. O piloto Eurico Pedrosa Neto, 47 anos, que quebrou o pescoço no acidente…

Anac propõe novas regras para ceder horário de vôo

Pedidos para Santos Dumont e Pampulha terão de ser refeitos.



Roberta Campassi,
de São Paulo

As companhias aéreas que correram para pedir horários de vôo em aeroportos como Santos Dumont e Pampulha, diante da perspectiva de que nos próximos meses eles sejam liberados de algumas restrições, terão de repetir o trabalho. A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) só deverá aceitar os pedidos a partir do momento em que as restrições forem, de fato, suspensas.

Essa condição para o envio de pedidos consta de uma consulta pública que a agência abriu na quarta-feira para disciplinar como os horários de vôo serão distribuídos entre as empresas aéreas em aeroportos cuja capacidade for ampliada ou cujas restrições de operação forem alteradas. Quando uma dessas situações começar a valer, a Anac propõe que as empresas tenham 30 dias para requisitar mais horários de vôo. O objetivo é evitar "condutas predatórias de empresas aéreas interessadas em reservar mercado no aeroporto", diz uma nota t…

Privatização de aeroportos

Cláudio Humberto

O presidente Lula mandou a Casa Civil suspender as providências para privatizar os aeroportos do Galeão (Rio), Viracopos (SP) e JK (Brasília). É que um estudo do Comando da Aeronáutica mostrou que esses aeroportos - e outros nove - compartilham espaço e pistas com bases aéreas estratégicas e que a construção de novas bases custaria muito caro ao cofres públicos e comprometeria a segurança nacional.

História

A importância histórica da base aérea do Galeão é inestimável para a FAB. Ali se deu o levante "República do Galeão", contra Getúlio Vargas.

Defeito impede avião de decolar

Um tremendo quiprocó se instalou na madrugada de ontem no Aeroporto Marechal Rondon, em Várzea Grande. Cerca de 60 passageiros de um vôo para o aeroporto de Congonhas, em São Paulo, tiveram de aguardar por 3 horas ou mais para poder viajar. Uma falha detectada de última hora na aeronave do vôo 3801, da TAM, levou o comandante a mandar os passageiros, já embarcados, a darem meia-volta. Todos foram reconduzidos a outros vôos para chegar a seus destinos.

A TAM não informou que tipo de falha na aeronave gerou o transtorno. Segundo a assessoria de imprensa da empresa, o comandante do vôo, marcado para as 3h05, tomou uma medida de precaução ao evitar a decolagem, por seu painel ter detectado uma falha no avião, que prontamente foi informada aos passageiros presentes.

Todos os passageiros foram encaminhados a outros vôos, de acordo com seus destinos, tanto da TAM quanto de outras empresas. Com destino para o Rio de Janeiro, Márcia Raquel, jornalista, conta que teve de esperar até as 6h da manh…

Novos vôos

A Ocean Air lança em dezembro um novo vôo diário de Porto Alegre a São Paulo, no aeroporto de Guarulhos, e o serviço Web Check-in para embarques em Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ), com cartão emitido pela internet. Além da chegada de novos aviões Airbus em 2009, a companhia também inclui outros dois jatos Fokker MK-28 à frota para a ponte aérea Rio-São Paulo e para destinos que ligam o Sul ao Nordeste do país.

“Classe Jobim”

A Azul, nova companhia aérea brasileira que começa a vender passagens em 10 dias, vai prestar uma homenagem ao gaúcho Nelson Jobim, ministro da Defesa.

A empresa terá em suas aeronaves a “classe Jobim”: serão os primeiros 18 lugares da frente, com poltronas mais espaçosas, atendendo a críticas da falta de conforto nos aviões feita pelo ministro.

A Azul vai decolar com jatos Embraer, dois do modelo 190 e três do 195.

Transporte aéreo cai 14% no País em outubro

A Gol Linhas Aéreas informou que houve uma redução no tráfego de passageiros nos vôos domésticos de 14% em outubro, na comparação com o mesmo mês de 2007. Nos vôos internacionais, a queda foi de 33%. Os dados são preliminares. A taxa de ocupação nos vôos domésticos ficou em 57,2%, representando redução de 13,3 pontos percentuais na comparação com outubro de 2007, que teve taxa de ocupação de 70,5%.

Ampliação de pistas de Congonhas prevê remover 2.000 casas

Projeto foi encaminhado pela prefeitura e pelo governo do Estado ao Ministério da Defesa, mas não há prazo para desapropriação ocorrer

Cabe ao governo federal a execução das obras no aeroporto; gastos com retirada de imóveis foi estimado em R$ 400 mi



BRUNO RIBEIRO

Um projeto da Prefeitura de São Paulo e do governo do Estado prevê a desapropriação de cerca de 2.000 imóveis no entorno de Congonhas para a ampliação das duas pistas do aeroporto, na zona sul da cidade.

A proposta foi encaminhada ao Ministério da Defesa e estima os gastos com a desapropriação em R$ 400 milhões.

Não há prazo para que a retirada dos moradores ocorra. Segundo a prefeitura, trata-se apenas de uma proposta levada ao ministério, que irá analisá-la sem um comprometimento com datas para resposta. Cabe ao governo federal a execução de obras no aeroporto.

De acordo com a assessoria de imprensa da prefeitura, uma área de até 500 m em frente à cabeceira da pista dará lugar à ampliação das faixas e a uma área de escape. É nes…

Viação e Transportes aprova gradação de tarifa aérea

A Comissão de Viação e Transportes aprovou o Projeto de Lei 3421/08, de autoria da CPI do Apagão Aéreo do Senado, que autoriza a gradação das tarifas aeroportuárias e aeronáuticas conforme o grau de saturação, a época do ano e o horário de utilização dos serviços. O projeto será analisado pelas comissões de Finanças e Tributação e de Constituição e Justiça e de Cidadania. Depois, seguirá para o Plenário.

A comissão rejeitou, no entanto, a extinção do Adicional de Tarifa Aeroportuária também proposta no projeto. A comissão acolheu parecer do relator da proposta, deputado Carlos Zarattini (PT-SP).

Ele defendeu a continuidade do adicional, que é investido em infra-estrutura e melhorias no sistema aeroportuário e de controle do tráfego. Trata-se de um percentual de 50% incidente sobre os valores das tarifas aeroportuárias e sobre os valores das tarifas relativas ao uso dos auxílios à navegação aérea e das telecomunicações.

Segundo dados da Aeronáutica, o adicional corresponde a 1,7% dos enca…

Sem a Varig, Sata começa a demitir

Companhia aérea representava metade do faturamento da empresa



Alberto Komatsu
, RIO
A empresa que já teve a hegemonia dos serviços aeroportuários no País, a Sata, iniciou a demissão de 2 mil funcionários, ou cerca de 60% da sua folha de pagamento, de acordo com o Sindicato Nacional dos Aeroviários. Segundo dois trabalhadores demitidos, o motivo foi a perda de seu maior cliente, a Varig, que respondia por pelo menos 50% do faturamento. A Varig e a Fundação Ruben Berta, controladora da Sata, foram procuradas, mas não retornaram até o fechamento desta edição.

"Fui incluído na lista (de cortes) depois de 29 anos de empresa. Vou entrar na Justiça porque a demissão é ilegal, sou diretor do sindicato", afirma o operador de reboque de aviões, Washington Luis de Sousa, enfatizando que o critério de cortes seria maior tempo de empresa.

O auxiliar de rampa João Carlos Valentim está em situação parecida. "Sou do sindicato e também pretendo recorrer à Justiça", disse ele, há 13 ano…

Brasil e Índia são as apostas da BA

Apesar do cenário de dificuldade, companhia eleva número de vôos para Rio e SP.



Vera Saavedra Durão,
do Rio

Índia e Brasil são as apostas de expansão da British Airways na atual crise financeira internacional, com ameaça de recessão, informou ao Valor o vice-presidente executivo da companhia para as Américas, Simon Talling-Smith. Segundo ele, em outros países onde atua a companhia tem optado por manter seus vôos, caso dos Estados Unidos. Mas, algumas rotas específicas já sofreram impacto, como a no Japão, onde a British cortou uma das duas freqüências diárias da rota Tóquio/ Londres.

Talling-Smith chegou ontem ao Rio para inaugurar três vôos semanais do Aeroporto Tom Jobim para Londres e anunciar vôos diários de São Paulo para Buenos Aires. "O Brasil tem hoje a maior taxa de crescimento de toda a malha aérea da British, passando de 7 para 10 vôos, um aumento de 40%". Os planos da empresa para o país, cuja economia tem "uma tendência para cima", é de crescimento gradua…

STJ define foro de ação contra Varig

Zínia Baeta, de São Paulo

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, pela primeira vez, que cabe à Justiça do Trabalho julgar um processo de uma ex-funcionária da antiga Varig que pede no Judiciário o pagamento de verbas trabalhistas - como salário, férias e FGTS - ao grupo econômico do qual faz parte a companhia aérea Gol. Até então, em conflitos de competência similares, o STJ vinha entendendo que esses casos deveriam ser remetidos à Justiça estadual - no caso, a 1ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, responsável pela recuperação judicial da velha Varig. Apesar de o STJ não entrar na discussão sobre a responsabilidade da Gol pelas dívidas trabalhistas da Varig, comprada por ela em 2007, a decisão é apontada como um importante precedente por advogados trabalhistas, pois o entendimento poderia, de alguma forma, influenciar o Supremo Tribunal Federal (STF), que também está para julgar um conflito de competência envolvendo uma ex-funcionária da antiga Varig.

Em março de 2007, a Gol com…

Novo aeroporto em Brasília

Os estudos de viabilidade, que deverão ser concluídos em seis meses, definem um terminal exclusivo para escoamento de cargas. O local escolhido é Planaltina



Da Redação
Planaltina, região administrativa do Distrito Federal, pode ganhar um aeroporto internacional e a área, onde ele possivelmente será construído, tem um nome sugestivo: Santos Dumont. A idéia é que o local seja um aeroporto industrial, usado por aviões de carga no transporte de mercadorias. Em até seis meses deve estar pronto um estudo de viabilidade do local. A intenção da empresa que fará a pesquisa e será a responsável pelo empreendimento, a Newmark Knight Frank, é atrair R$ 1 bilhão de reais para o negócio.

Ainda sem prazo para conclusão, a construção da pista de pousos e decolagens tem previsão para custar entre R$ 100 milhões e R$ 200 milhões, quatro vezes mais caro que o único aeroporto do tipo no Brasil, o de Cabo Frio, no Rio de Janeiro. A área ocupada por toda a estrutura aeroportuária e de logística seria de 1.800…

Transporte aéreo na mira do BNDES

O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) realizará, no próximo dia 5, uma chamada pública para orientar e identificar projetos futuros no setor de transporte aéreo. Trata-se de recursos para incrementar esse segmento econômico.

Os pedidos não-reembolsáveis, a fundo perdido, serão recebidos até 24 de novembro, por empresas ou consórcios, no âmbito do Fundo de Estruturação de Projetos. A dotação total desse fundo é de R$ 50 milhões, recursos de uma linha específica do orçamento do BNDES. Segundo o chefe de departamento na área de Estruturação de Projetos, Cleverson Aroeira da Silva, os estudos técnicos deverão examinar a atual situação do transporte no Brasil. Essa avaliação inclui regulação, competitividade e infra-estrutura do setor para o curto, médio e longo prazos.

O consórcio ou empresa selecionado nesta fase será convocado a apresentar projeto detalhado dos estudos técnicos. De acordo com Cleverson, a iniciativa faz parte de uma série de medidas tomadas pelo M…