Rússia cria aeronaves elétricas inovadoras de asa flexível

As enormes distâncias da Rússia obrigam os engenheiros do país a criar aparelhos capazes de cobri-las eficazmente. Aviões, trens e veículos fora de estrada já foram bem desenvolvidos, mas a microavição civil russa começa a ganhar popularidade.


Sputnik

O crescimento dos veículos elétricos abriu o caminho para novas "combinações" de tecnologias existentes. Um resultado desta mistura é o chamado begalet: um carro elétrico voador equipado com uma asa flexível. A Sputnik Mundo conversou com o designer da aeronave peculiar, o engenheiro Aleksandr Begak, para saber todos os detalhes.


Begalet, aeronave híbrida ultra leve russa
Begalet © Foto: NPO Aviatsionno-Kosmicheskie Technologii

"O 'begalet' é um carro elétrico capaz de voar devido a uma asa flexível, semelhante a um parapente. […] Como o piloto fica dentro de uma cabine ergonômica e a aeronave tem todo o arsenal de equipamentos de navegação, os especialistas qualificam-no, de fato, como 'um avião leve com asa flexível'", explica o criador.

Além disso, ele é capaz de se mover por estradas convencionais. Em geral, é uma aeronave híbrida, uma das primeiras da sua classe, então é difícil classificá-la, destaca o criador.

O próprio Begak é amante da aviação, com muitas horas de experiência de voo. Interessado em aumentar a segurança e o conforto das aeronaves leves, começou experimentando as primeiras versões do "begalet" já em 2002. Em 2003, um dos protótipos da aeronave atingiu o acampamento ártico russo de Barneo, perto do Polo Norte, provando definitivamente a viabilidade do conceito.

O Ministério da Defesa russo também notou o potencial da tecnologia e ordenou a criação do aparelho anfíbio Triton para as unidades de forças especiais.

Hoje em dia, depois de substituir o motor de combustão interna por um elétrico, o designer planeja lançar a produção em massa do aparelho.

Begalet, aeronave híbrida ultra leve russa
Begalet, aeronave híbrida ultra leve russa © FOTO: NPO AVIATSIONNO-KOSMICHESKIE TECHNOLOGII

As características do begalet

Na sua maioria, os begalet têm um ou dois lugares. Voam à velocidade de 70 quilômetros por hora, "não muito alta", admite Begak, e aceleram em terra até 100 quilômetros por hora.

Seu raio de alcance terrestre varia entre 50 e 200 km, de acordo com o modelo, e pode voar com uma recarga até 350 quilômetros.

Para decolar e pousar ele precisa de uma pista muito curta, de apenas 5 metros, se o tempo o permitir", afirma o engenheiro.

A maior desvantagem do aparelho talvez seja sua "vulnerabilidade" perante a velocidade do vento: um piloto pouco experiente se sentirá desconfortável já com 7 metros por segundo, enquanto um experiente poderá lidar com condições de até 10 metros por segundo.

"Os begalet requerem um certificado de piloto amador para voar oficialmente na Rússia ou no estrangeiro. E quanto a viagens terrestres, [de acordo com as leis vigentes no país] ele é considerado um transporte elétrico de baixa potência e se submete às mesmas regras que uma bicicleta", explicou Begak.

A versão de bagalet com asas inflexíveis
A versão de bagalet com asas inflexíveis © FOTO: NPO AVIATSIONNO-KOSMICHESKIE TECHNOLOGII

Fabricado na Rússia

As aeronaves são fabricadas no sul da Rússia, na cidade de Pyatigorsk. De todas as peças 90% são locais, enquanto uma parte dos componentes eletrônicos, bem como as baterias, são comprados no exterior.

Atualmente, todos os begalet são criados individualmente, de acordo com os pedidos dos clientes. Por isso, a construção, as capacidades e o preço são variáveis.

"Hoje é possível comprar um begalet: basta deixar um pedido, acordar o projeto e esperar cerca de seis meses. Podem custar cerca desde 8.300 dólares até cerca de 33.500 [28 — 112 mil R$] ou mais, de acordo com o que o cliente desejar", explicou o engenheiro.

Os modelos existentes são apresentados na página web do projeto.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Avião de pequeno porte cai no mar em Paraty, na Costa Verde do Rio

American Airlines não leva brasileiros para réveillon em Nova Iorque

4 ficam feridos em pouso brusco de helicóptero na plataforma da Petrobrás