Voo MH17 caiu após descompressão ligada a uma forte explosão, diz Kiev

Dados são do Conselho de Segurança Nacional e de Defesa ucraniano.
Ucrânia e Ocidente acusam rebeldes pró-Russos pela queda.


Do G1, em São Paulo

A investigação sobre a queda do Boeing da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia revelou uma "descompressão" ligada a uma "forte explosão", indicou nesta segunda-feira (28) o Conselho de Segurança Nacional e de Defesa ucraniano.

"Os dados registrados nas caixas-pretas mostram que a destruição e a queda do avião foram causadas por uma descompressão ligada a uma forte explosão em razão das muitas perfurações provocadas por um míssil", informou à imprensa um porta-voz do Conselho ucraniano, Andrii Lysenko.

Lysenko declarou que a informação foi dada por peritos que analisam os registros de voo do avião derrubado em território sob controle dos separatistas no leste da Ucrânia, em 17 de julho, segundo a Reuters.

Contactado pela AFP, o Bureau holandês no comando da investigação, o OVV, não quis confirmar nem negar esta informação. "Preferimos esperar ter uma ideia mais completa do que aconteceu, em vez de publicar fragmentos de informação aqui e ali", disse à AFP Sara Vernooij, porta-voz do OVV.

O Reino Unido está encarregado de baixar os dados das duas caixas-pretas recuperadas no local do desastre e entregar a informação para investigadores internacionais que farão a análise.

O governo da Ucrânia e o Ocidente acusam os rebeldes de terem derrubado o avião. A Rússia responsabiliza o governo ucraniano pela queda, na qual morreram todas as 298 pessoas a bordo.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Avião de pequeno porte cai no mar em Paraty, na Costa Verde do Rio

American Airlines não leva brasileiros para réveillon em Nova Iorque

4 ficam feridos em pouso brusco de helicóptero na plataforma da Petrobrás