Trip pede mudanças ao presidente Lula

Paulo de Tarso Lyra, de Brasília – Valor

O presidente da Trip Linhas Aéreas, José Mário Caprioli dos Santos, pediu ontem ao presidente Luiz Inácio Lula da Silva melhoria nas condições dos aeroportos do interior, redução do preço do querosene de aviação e equalização das condições do financiamento feito pelo BNDES às companhias regionais em relação às linhas internacionais. "No caso da compra dos aviões da Embraer, por exemplo, o financiamento para a aviação regional fica até cinco vezes mais caro do que os preços praticados nos modelos para exportação", reclamou Caprioli.

Em relação ao preço do querosene, ele disse que se tiver que abastecer no meio da Amazônia, por exemplo, "por uma questão de logística, pagarei duas vezes mais pelo querosene se comparado ao preço da bomba em São Paulo". Caprioli expôs a Lula os planos de ampliar as rotas feitas pela empresa, além de expandir a operação ao exterior. "Atualmente, cobrimos 73 cidades. Daqui a dois anos, queremos voar para cem", disse. Por enquanto, a aérea opera apenas no território brasileiro, embora seja a maior empresa de aviação regional da América do Sul, com 26 aeronaves e 1,6 mil funcionários.

"Mas planejamos fazer voos, por exemplo, de Cuiabá ou de Campo Grande para Santa Cruz de La Sierra (Bolívia)."

A Trip pretende saltar dos atuais 26 aviões para 60 aviões em 2013, sendo 25 deles da Embraer (o restante da frota é de aviões da francesa ATR). Neste ano, a Trip investiu US$ 30 milhões em capital de giro e outros US$ 200 milhões em financiamento para comprar aeronaves. A companhia também estuda abrir capital a partir de 2011.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Aviação russa fará voo de observação sobre os EUA