Anac fará auditoria de segurança na Líder

Medida vai verificar frota, documentos e hangares da empresa, depois de incidente com avião que transportava a banda Skank

Luiz Ribeiro – Estado de Minas

A Agência Nacional de aviação Civil (Anac) anunciou ontem a abertura de uma auditoria de segurança operacional na empresa Líder aviação em função do acidente com um dos aviões da companhia, que transportava no domingo integrantes da banda Skank e perdeu uma das portas no ar, durante um voo de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, para o aeroporto da Pampulha, em Belo Horizonte. A auditoria deve ser iniciada ainda nesta semana. A agência informou que os auditores vão visitar as instalações e os hangares da Líder, a fim de avaliar uma série de procedimentos que devem ser seguidos para garantir a segurança nos voos, como o estado das aeronaves e a documentação legal.

A Anac revelou que esse tipo de inspeção é feita regularmente, em datas previamente estabelecidas. Mas, além das fiscalizações rotineiras, podem ser feitas vistorias inspecionais, depois da abertura de auditorias, em situações como a que envolveu o avião que transportava os integrantes do Skank. Os músicos viajavam num avião King Air C90, de prefixo PT-LSO. A Anac informou que a documentação do avião – e também do piloto e do copiloto – está legalizada e em dia. A aeronave passou pela última inspeção em 22 de maio, devendo ser submetida a nova vistoria em um ano. Ontem, a Líder aviação informou que está “totalmente à disposição da Anac para atender a todas as solicitações que forem requeridas”.

Em nota, a empresa informa que o avião King Air C90 “sofreu uma pane na porta de acesso ao avião durante o voo e que o piloto realizou um pouso de emergência em perfeita condição de segurança, sendo que tripulação e passageiros nada sofreram”. Esclareceu ainda que "a equipe técnica da empresa já está tomando todas as providências necessárias”.

A Banda Skank se apresentou durante a Festa do Capelinhense Ausente, sábado à noite, em Capelinha. Por volta das 11h de domingo, o avião da Líder decolou de uma pista particular de uma fazenda, a 35 quilômetros da área urbana, com os quatro integrantes da banda (Samuel Rosa, Henrique Portugal, Lelo Zanetti e Haroldo Ferretti), o empresário Fernando Furtado e um produtor, além do piloto e copiloto. Dez minutos depois da decolagem, a porta da aeronave se soltou. Apesar do susto, ninguém se feriu porque o piloto conseguiu retornar e fez um pouso de emergência na mesma pista.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Embraer e Japan Airlines estendem programa de peças de reposição da frota de E-Jets

Aviação russa fará voo de observação sobre os EUA