Pular para o conteúdo principal

Mãe, avó e neta são identificadas entre as vítimas de queda de helicóptero em Mogi das Cruzes

Cinco corpos já foram resgatados, mas identidade da quinta vítima ainda não é conhecida.


Por Gladys Peixoto e Willian Tanida | G1 Mogi das Cruzes e Suzano

Os cinco corpos das vítimas de uma queda de helicóptero em Mogi das Cruzes foram encontrados neste domingo (4) pelos bombeiros e por investigadores do Quarto Serviço Regional de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos, do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa).

Equipes do Corpo de Bombeiros encontraram destroços do helicóptero que caiu em área de mata de Mogi.  — Foto: Willian Tanida/TV Diário
Equipes do Corpo de Bombeiros encontraram destroços do helicóptero que caiu em área de mata de Mogi. — Foto: Willian Tanida/TV Diário

A aeronave saiu da praia de Juquehy, no litoral Norte paulista, na noite de sábado (3), e tinha como destino um heliponto em Osasco, mas caiu em uma área de mata no Distrito de Quatinga em Mogi.

Das cinco vítimas, apenas uma ainda não foi identificada. No helicóptero estavam Natália de Avila Treu, de 42 anos; a mãe dela, Iracema de Ávila, de 73 anos; a filha de Natália, Lavínia de Ávila Araújo de 12 anos, e o piloto da aeronave Marcos Chindi Minomo, de 54 anos.

A quinta vítima ainda não foi identificada. A suspeita é que ela seja uma amiga de Lavínia. O pai dessa menina, Wilson Fernandes, esteve no local do acidente na manhã de domingo. Ele contou que viu a filha pela última vez na quinta-feira (1º), quando a levou até a casa de Lavínia.

“Entreguei a bolsa, entreguei a minha filha, deixei lá. Ela disse 'não se preocupa está em boas mãos' e dei uma beijo na minha filha e até logo”, contou.

A caixa-preta da aeronave, de matrícula PP-MTX, já foi encontrada. Ainda de acordo com o Cenipa, a perícia coletou dados, fotografou cenas, retirou partes da aeronave para análise, reuniu documentos e ouviu relatos de pessoas que possam ter observado a sequência de eventos.

O órgão informou ainda que a conclusão de qualquer investigação terá o menor prazo possível, dependendo sempre da complexidade do acidente.

“A investigação da Aeronáutica é dividida em três áreas: coleta de informações e dados, análise e produção de relatório. Pretendemos identificar fatores contribuintes que levaram ao acidente para fazer recomendações de voo para prevenção do acidente. Retiramos a caixa preta e providenciamento da remoção dos destroços para análise. Sabemos que a aeronave era um helicóptero Agusta que decolou ontem do heliporto de Juquehy por volta de 18h40 com destino a heliporto de Osasco. Eram 5 passageiros e não houve sobreviventes", explicou o tenente Marcos Mazzeo, do Cenipa.

Acidente

Na noite de sábado, o Corpo de Bombeiros recebeu o chamado da ocorrência por volta das 19h20. O helicóptero de grande porte caiu em uma área de mata no distrito de Quatinga. Dezenove agentes trabalharam na operação na área de mata de difícil acesso próximo a Estrada Bento Moraes de Campos.

Inicialmente, eles encontraram três corpos. No domingo outros dois corpos foram encontrados.

"Instantes antes do acidente teve uma forte ventania. A aeronave está completamente destruída. Quando a equipe chegou, a aeronave estava incendiando. Localizamos as vítimas, porém sem vidas", disse Patrícia Alves, capitã dos Bombeiros.


Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Avião da TAM retorna após decolagem

Jornal do Commercio SÃO PAULO – Um avião da TAM, que partiu de Nova Iorque em direção a São Paulo na noite de anteontem, teve que retornar ao aeroporto de origem devido a uma falha. Segundo a TAM, o voo JJ 8081, com 196 passageiros a bordo, teve que voltar para Nova Iorque devido a uma indicação, no painel, de mau funcionamento de um dos flaps (comandos localizados nas asas) da aeronave.De acordo com a TAM, o avião passou por manutenção corretiva e o voo foi retomado à 1h28 de ontem, com pouso normal em Guarulhos (SP) às 10h38 (horário de Brasília). O voo era previsto para chegar às 6h45. A companhia também informou que seu sistema de check-in nos aeroportos ficou fora do ar na manhã de ontem, provocando atrasos em 40% dos voos. O problema foi corrigido.

STJ define foro de ação contra Varig

Zínia Baeta, de São Paulo

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, pela primeira vez, que cabe à Justiça do Trabalho julgar um processo de uma ex-funcionária da antiga Varig que pede no Judiciário o pagamento de verbas trabalhistas - como salário, férias e FGTS - ao grupo econômico do qual faz parte a companhia aérea Gol. Até então, em conflitos de competência similares, o STJ vinha entendendo que esses casos deveriam ser remetidos à Justiça estadual - no caso, a 1ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, responsável pela recuperação judicial da velha Varig. Apesar de o STJ não entrar na discussão sobre a responsabilidade da Gol pelas dívidas trabalhistas da Varig, comprada por ela em 2007, a decisão é apontada como um importante precedente por advogados trabalhistas, pois o entendimento poderia, de alguma forma, influenciar o Supremo Tribunal Federal (STF), que também está para julgar um conflito de competência envolvendo uma ex-funcionária da antiga Varig.

Em março de 2007, a Gol com…

Avião colide com ave em pleno voo e assusta passageiros (vídeo)

Com a colisão, o vidro do pára-brisas da aeronave ficou destruído, deixando o co-piloto com ferimentos leves
O Dia

Fortaleza - Um avião de pequeno porte que fazia a rota entre Fortaleza e Teresina, no último domingo, colidiu com uma ave durante o voo. Com a colisão, o vidro do para-brisa da aeronave ficou destruído, deixando o copiloto com alguns ferimentos leves no rosto.

Vidro do para-brisa de avião quebrou ao bater em ave
De acordo com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáutico (Cenipa), a aeronave manteve a rota e pousou com segurança no destino.