Embraer negocia venda de 60 aviões para China

Segundo o ministro Mauro Borges, contratos deverão ser assinados na próxima semana, durante visita oficial do presidente chinês ao Brasil para a cúpula dos Brics


Veja

A Embraer negocia a venda de até sessenta aviões para empresas aéreas chinesas, afirmou o ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Mauro Borges. O ministro não forneceu detalhes como o modelo de aeronave ou quem são os compradores, mas disse que os contratos serão assinados na próxima semana, durante visita oficial do presidente da China, Xi Jinping, a Brasília, para a 6ª cúpula dos Brics. A Embraer também não faz comentários sobre possíveis vendas, segundo uma porta-voz da empresa.

Os termos dos contratos ainda estão sendo definidos e podem ser alterados. Por enquanto, os acordos incluem uma ordem firme de quarenta aviões por uma empresa chinesa e outra encomenda de dez aviões por uma segunda companhia aérea, que também deverá assinar uma opção para outras dez aeronaves, afirmou Borges. A China é o maior mercado para as exportações do Brasil, porém a maioria das compras é composta por produtos básicos, como minério de ferro e soja.

Cúpula dos Brics — A 6ª cúpula dos Brics (Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul), que será realizada nos dias 15 e 16 de julho, em Fortaleza, terá como tema principal a criação de um banco de desenvolvimento para os países do bloco. A intenção dos líderes dos Brics é que a nova instituição ocupe parcialmente o espaço do Banco Mundial e do FMI, reduzindo a dependência dos países-membros desses organismos.

(com Estadão Conteúdo)


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Embraer e Japan Airlines estendem programa de peças de reposição da frota de E-Jets

Aviação russa fará voo de observação sobre os EUA