Voo da TAP para SP retorna a Lisboa após problema em turbina

Falha em turbina provocou ruído, mas não houve explosão, diz empresa.
268 passageiros foram realocados em novo voo, que decolou neste sábado.


Do G1, em São Paulo
Um voo da TAP que partiu na manhã deste sábado (12) de Lisboa, em Portugal, para São Paulo, teve um problema em uma turbina após a decolagem, e retornou para a capital portuguesa cerca de uma hora após a partida.

O voo TP 085, que tinha como destino o Aeroporto Internacional de Cumbica, em Guarulhos, na Grande São Paulo, partiu de Lisboa às 10h10 (horário local) com 268 passageiros. O pouso em Lisboa ocorreu com segurança às 11h30 (horário local), diz a empresa, após o piloto perceber ruído e um problema na turbina.

Os passageiros receberam almoço no aeroporto e foram realocados em outro avião da companhia, que partiu de Lisboa às 18h08 (horário local, 14h08, horário de Brasília). A expectativa é que o pouso em Cumbica ocorra por volta das 23h55.

A "falha em uma turbina de um dos reatores" do avião que provocou um ruído fora do normal, mas não houve explosão, diz a empresa, apesar de "detritos terem sido encontrados na saída de escape". O modelo em que houve problema não foi divulgado. A companhia opera a rota com um Airbus A330-200.

O motor integra uma parte da aeronave cuja manutenção é de responsabilidade da fabricante, a General Eletric, sendo que, até o momento da decolagem realizada neste sábado, não havia sido identificado nenhum problema, informou a TAP.

Veja a nota da TAP:

Esclarecimento sobre ocorrência com avião TAP que voava para São Paulo nesta manhã

A TAP informa que o voo TP 085, que operava esta manhã de Lisboa para São Paulo, tendo saído de Lisboa pelas 10h10, teve de regressar ao aeroporto de Lisboa pouco tempo após a descolagem, em virtude de ter ocorrido uma falha numa turbina de um dos reatores do avião. A aterragem em Lisboa decorreu com toda a segurança.

Neste momento, está previsto que os 268 passageiros sigam viagem rumo a São Paulo noutro avião da companhia, com partida esta tarde.

O reator em causa faz parte de um conjunto cuja manutenção está a cargo do fabricante, a General Electric, não tendo até ao momento da descolagem de hoje sido detetado qualquer sinal que justificasse uma intervenção para além das inspeções de rotina.

Estão já a decorrer investigações por parte do fabricante, acompanhadas pela Manutenção & Engenharia da TAP, com o objetivo de determinar as causas da ocorrência.

A avaria referida provocou um ruído fora do normal, embora não tenha havido qualquer explosão, e a segurança da operação não tenha sido colocada em risco.

Quanto ao problema ocorrido com a turbina, e embora a falha do motor tenha sido contida, não provocando quaisquer danos no avião, verificou-se a projeção de alguns detritos pela tubeira de escape. Quaisquer danos daí resultantes serão assumidos pela TAP.

Lisboa, 12 de Julho de 2014"


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Embraer e Japan Airlines estendem programa de peças de reposição da frota de E-Jets

Aviação russa fará voo de observação sobre os EUA