Companhias aéreas evitam sobrevoar a Ucrânia após queda de avião

Após a queda de um Boeing-777 da Malaysia Airlines nesta quinta-feira no leste da Ucrânia, próximo a fronteira com a Rússia, diversas companhias aéreas afirmam que vão evitar sobrevoar o espaço aéreo ucraniano.


Voz da Rússia

A Lufthansa, maior companhia aérea alemã, disse que seus aviões vão se afastar do leste da Ucrânia. "A Lufthansa decidiu evitar o leste ucraniano por uma larga margem, com efeito imediato", afirmou uma porta-voz da empresa.

Segundo ela, a companhia continuará servindo os aeroportos das cidades ucranianas de Kiev e Odessa. A mesma posição foi tomada pela turca Turkish Airlines.

A companhia russa Aeroflot disse que não irá mais sobrevoar o território ucraniano. Outra empresa do país, a Transaero, disse em nota que "irá cessar todos os voos que sobrevoam o espaço aéreo ucraniano".

"A Air France está monitorando a situação em tempo real e decidiu não voar mais sobre o leste ucraniano após ser informada do incidente", disse um porta-voz da companhia francesa.

A britânica British Airways disse que, por enquanto, irá manter seu único voo que sobrevoa o espaço aéreo ucraniano, na rota Londres-Kiev, pelo fato de a capital ucraniana estar a "centenas de quilômetros do local do acidente", no leste do país.

A americana Delta também suspendeu voos na região. "Por precaução, a Delta suspendeu os voos no espaço aéreo da Ucrânia e está monitorando a situação que envolve o voo da Malaysia Airlines", informou em comunicado.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Aviação russa fará voo de observação sobre os EUA

Avião russo com 92 pessoas a bordo cai no mar Negro