Companhias aéreas russas recebem permissão para contratar pilotos estrangeiros

A partir deste ano, pilotos estrangeiros estão autorizados a comandar aeronaves civis na Rússia. Espera-se que mais de mil profissionais do exterior sejam contratados nos próximos cinco anos.


RBC Daily | Gazeta Russa

A câmara alta do Parlamento Russo (Conselho da Federação) finalmente autorizou a contratação de pilotos estrangeiros por linhas aéreas domésticas por meio de emendas ao Código Aéreo da Rússia. “Talvez, os mais propensos a trabalhar na Rússia sejam os pilotos escandinavos e dos países Bálticos, já que em seus países pagam impostos de renda altíssimos, chegando 60%”, especula o vice-diretor da empresa de investimentos Region, Anatóli Jodorovski.

Durante a discussão do projeto de lei na Duma (câmara dos deputados na Rússia), ficou decidido que trata-se de uma medida temporária com validade até 2019. Pela nova lei, a empresa interessada em contratar estrangeiros deverá apresentar um pedido formal junto à Agência de Aviação Russa (Rosaviation), indicando quais os tipos de aviões que serão pilotados por eles.

As empresas aéreas russas possuem uma demanda anual entre 1.100 e 1.200 profissionais, sobretudo comandantes de aeronaves. O quadro de funcionários das empresas poderão conter, no máximo, 200 comandantes estrangeiros por ano, embora a demanda atual ultrapasse esse limite.

Um representante da Aeroflot, a maior companhia aérea do país, já anunciou que a empresa está pronta para contratar 200 pilotos estrangeiros. A Transaero, por sua vez, irá contratar neste ano até 70 estrangeiros para função de comandante, conforme declaração da assessoria de imprensa.

“As empresas aéreas russas não gastavam um centavo no treinamento das tripulações, mas apenas usufruíam do legado dos tempos soviéticos, com seus pilotos militares aposentados. Acontece que o treinamento estatal de pilotos entrou em colapso junto com a União Soviética”, disse à Gazeta Russa o especialista Aleksêi Zakharov. “Há alguns anos, a Aeroflot abriu uma escola de aviação para formar copilotos, mas agora é preciso contratar comandantes.”

Atualmente, os comandantes da Aeroflot que pilotam Airbus A320 ganham até 400.000 rublos (US$ 11 mil) por mês, além de um pacote de benefícios com ajuda de custo para moradia, estudo e plano de saúde. Os novos pilotos recebem também um bônus pós-contratação no valor de um salário.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Avião de pequeno porte cai no mar em Paraty, na Costa Verde do Rio

American Airlines não leva brasileiros para réveillon em Nova Iorque

4 ficam feridos em pouso brusco de helicóptero na plataforma da Petrobrás