Empresas pedem 1.523 voos extras para a Copa

Os pedidos serão avaliados pela Anac e os novos voos serão alocados conforme a capacidade dos aeroportos


Marina Gazzoni | O Estado de SP

As companhias aéreas solicitaram 1.523 voos extras para o período da Copa, segundo levantamento preliminar da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

Os voos extras foram solicitados pelas empresas entre 6 e 20 de dezembro de 2013. Esses voos consistirão numa malha aérea desenhada especialmente para atender a demanda de transporte aéreo no Brasil durante a Copa. O resultado final dos voos aprovados será divulgado pela Anac no próximo dia 15.

A "malha da Copa" estará em vigor no período de 6 de junho a 20 de julho. As empresas já estão oferecendo voos nesse período, mas alguns deles devem ser alterados após o dia 15 de janeiro, quando a Anac divulgará o resultado das solicitações de novos voos feitas pelas empresas. Essa mudança na malha deve afetar o preço das passagens atualmente em vigor.

Nessa primeira rodada de pedidos de voos extras, a rota com maior número de solicitações foi o trecho entre Brasília e Guarulhos, seguido de Rio de Janeiro-Buenos Aires e Rio de Janeiro-Campinas, segundo a Anac.

Já a cidade com maior crescimento na oferta, considerando os voos solicitados, foi Cuiabá (48%), seguida de Campinas e Natal (27,5%).

As empresas poderão pedir novamente voos adicionais a partir de 24 de junho, que atenderão a demanda na segunda fase do Mundial. As solicitações serão feitas após o resultado da primeira fase da Copa, já que a demanda por transporte aéreo será influenciada pelo tamanho da torcida das seleções que seguirão no campeonato.

Na fase eliminatória, as empresas poderão cancelar voos com 24 horas de antecedência, mas serão obrigadas a atender os passageiros afetados pela mudança com as regras impostas pela Resolução n°. 141/2010.

A flexibilidade da oferta de voos durante a Copa foi um pedido das empresas aéreas à Anac.

Pela regra atual, as companhias são penalizadas com a perda de espaço em aeroportos saturados, como Congonhas e Santos Dumont, se cancelarem voos regulares. A criação de malha especial para a Copa dá carta branca às empresas para alterar os voos conforme a demanda no período.

Tarifas

Os bilhetes aéreos para o período da Copa já estão à venda, mas preços e horários de muitos voos devem mudar no dia 15 após a divulgação da nova malha aérea.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Avião de pequeno porte cai no mar em Paraty, na Costa Verde do Rio

American Airlines não leva brasileiros para réveillon em Nova Iorque

4 ficam feridos em pouso brusco de helicóptero na plataforma da Petrobrás