Brasil é reeleito para o Conselho da Organização da Aviação Civil Internacional

Ministério da Defesa

O Brasil foi reeleito membro do Conselho da Organização da Aviação Civil Internacional (OACI) em votação realizada durante a 38ª Sessão da Assembleia da OACI, reunião que segue até a próxima sexta-feira (04/10), em Montreal, no Canadá. Com o resultado, o país garante mais três anos no Grupo I, principal divisão do Conselho, formada por 11 dos 191 países-membros.

Entre os países do primeiro grupo, divisão que reúne nações de importância sistêmica (chief importance) ao transporte aéreo, o Brasil recebeu 160 dos 173 votos possíveis, ou seja, 92,5% de aprovação, índice que o classifica como mais bem votado da categoria. Os demais países a compor o grupo são Austrália, Canadá, China, França, Alemanha, Itália, Japão, Rússia, Reino Unido e Estados Unidos.

“A maior relevância desse resultado está no reconhecimento internacional do trabalho que tem desenvolvido o Brasil no transporte aéreo”, destaca o Major-Brigadeiro Normando Araújo de Medeiros, consultor da Comissão de Estudos Relativos a Navegacão Aérea Internacional, braço do Departamento de Controle do Espaço Aéreo (DECEA). “Esse resultado nos consolida entre as 11 nações de maior importância nas decisões e normatizações do controle do espaço aéreo do planeta”, completa.

Por meio de nota, o Ministério das Relações Exteriores (MRE) comentou a reeleição do Brasil:

“O resultado reflete o reconhecimento internacional à contribuição do Brasil para os trabalhos da organização, da qual é membro fundador, e onde atua por meio da coordenação entre o MRE, a Secretaria de Aviação Civil da Presidência da República, o DECEA e o Comando da Aeronáutica”.

A OACI é a agência especializada das Nações Unidas responsável pela promoção do desenvolvimento seguro e ordenado da aviação civil mundial. Fundada em 1944, estabelece normas e regulamentos necessários para a segurança, eficiência e regularidade aéreas, bem como para a proteção ambiental da aviação.

A Assembléia da OACI é o principal evento da aviação civil mundial em âmbito governamental.

A 38° Sessão vai até a próxima sexta-feira (4/11) e o Brasil é participa com uma delegação formada por quase 30 membros, entre representantes do DECEA, da ANAC e do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (CENIPA).



-->
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Avião de pequeno porte cai no mar em Paraty, na Costa Verde do Rio

American Airlines não leva brasileiros para réveillon em Nova Iorque

4 ficam feridos em pouso brusco de helicóptero na plataforma da Petrobrás