Pular para o conteúdo principal

Avião que caiu na Indonésia estava com indicador de velocidade danificado

Dano foi revelado depois que o gravador de dados do avião ter sido encontrado.


Reuters

O Comitê Nacional de Segurança de Transportes da Indonésia (KNKT) afirmou nesta segunda-feira (5) que o indicador de velocidade do avião 737 MAX da Boeing da Lion Air caiu no mar de Java, na semana passada, estava danificado em seus últimos quatro voos. Todas as 189 pessoas que estavam a bordo morreram no acidente.

Integrantes de equipe de resgate descarregam um par de pneus do voo da Lion Air JT 610, recuperado no mar, no porto de Jacarta, nesta segunda-feira (5) — Foto: Azwar Ipank / AFP
Integrantes de equipe de resgate descarregam um par de pneus do voo da Lion Air JT 610, recuperado no mar, no porto de Jacarta, nesta segunda-feira (5) — Foto: Azwar Ipank / AFP

O dano foi revelado depois que o gravador de dados do avião ter sido encontrado, disse a repórteres o chefe do KNKT, Soerjanto Tjahjono. Ele afirmou que está consultando a Boeing e autoridades norte-americanas para determinar quais ações devem ser tomadas para impedir problemas semelhantes em aviões do tipo por todo o mundo.

"Nós estamos formulando, com o Conselho Nacional de Segurança de Transporte dos EUA e com a Boeing, inspeções detalhadas sobre o indicador de velocidade", disse.

A Boeing não respondeu de imediato a pedido por comentário. A fabricante dos EUA entregou 219 aviões 737 MAX a clientes em todo o mundo.

Uma caixa-preta, partes da fuselagem da aeronave e restos mortais também foram encontrados pelas equipes. O reconhecimento dos mortais dependerá de exames de DNA.

Acidente

Na manhã de segunda-feira (29), a torre de controle perdeu contato com o voo JT610, da companhia aérea indonésia de baixo custo Lion Air, 13 minutos depois que o avião Boeing 737 MAX 8 decolou de Jacarta a caminho da cidade de Pangkal Pinang, localidade de trânsito para os turistas que visitam as praias da ilha vizinha de Belitung.

Poucos minutos antes, os pilotos haviam solicitado ao controle de tráfego aéreo permissão para retornar a Jacarta, cidade de origem do voo.

Na noite do domingo (28), um dia antes do acidente, a aeronave tinha passado por reparos após apresentar problemas técnicos durante um voo de Denpasar, na ilha de Bali, para Jacarta.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Avião da TAM retorna após decolagem

Jornal do Commercio SÃO PAULO – Um avião da TAM, que partiu de Nova Iorque em direção a São Paulo na noite de anteontem, teve que retornar ao aeroporto de origem devido a uma falha. Segundo a TAM, o voo JJ 8081, com 196 passageiros a bordo, teve que voltar para Nova Iorque devido a uma indicação, no painel, de mau funcionamento de um dos flaps (comandos localizados nas asas) da aeronave.De acordo com a TAM, o avião passou por manutenção corretiva e o voo foi retomado à 1h28 de ontem, com pouso normal em Guarulhos (SP) às 10h38 (horário de Brasília). O voo era previsto para chegar às 6h45. A companhia também informou que seu sistema de check-in nos aeroportos ficou fora do ar na manhã de ontem, provocando atrasos em 40% dos voos. O problema foi corrigido.

STJ define foro de ação contra Varig

Zínia Baeta, de São Paulo

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) decidiu, pela primeira vez, que cabe à Justiça do Trabalho julgar um processo de uma ex-funcionária da antiga Varig que pede no Judiciário o pagamento de verbas trabalhistas - como salário, férias e FGTS - ao grupo econômico do qual faz parte a companhia aérea Gol. Até então, em conflitos de competência similares, o STJ vinha entendendo que esses casos deveriam ser remetidos à Justiça estadual - no caso, a 1ª Vara Empresarial do Rio de Janeiro, responsável pela recuperação judicial da velha Varig. Apesar de o STJ não entrar na discussão sobre a responsabilidade da Gol pelas dívidas trabalhistas da Varig, comprada por ela em 2007, a decisão é apontada como um importante precedente por advogados trabalhistas, pois o entendimento poderia, de alguma forma, influenciar o Supremo Tribunal Federal (STF), que também está para julgar um conflito de competência envolvendo uma ex-funcionária da antiga Varig.

Em março de 2007, a Gol com…

Avião colide com ave em pleno voo e assusta passageiros (vídeo)

Com a colisão, o vidro do pára-brisas da aeronave ficou destruído, deixando o co-piloto com ferimentos leves
O Dia

Fortaleza - Um avião de pequeno porte que fazia a rota entre Fortaleza e Teresina, no último domingo, colidiu com uma ave durante o voo. Com a colisão, o vidro do para-brisa da aeronave ficou destruído, deixando o copiloto com alguns ferimentos leves no rosto.

Vidro do para-brisa de avião quebrou ao bater em ave
De acordo com o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáutico (Cenipa), a aeronave manteve a rota e pousou com segurança no destino.