Pular para o conteúdo principal

Empresa vende planos pré-pagos de passagens aéreas para comunidades carentes

Com parcelamento de tickets em até 12 vezes, Vai Voando quer conquistar público que raramente andou de avião


Vivian Codogno | O Estado de S. Paulo

O acesso ao crédito ainda é um dos reflexos da crise que mais afetam os consumidores das classes D e E. De olho nessa faixa de renda, uma agência de viagens tem encontrado oportunidades, vendendo planos pré-pagos de passagens aéreas e, agora, hospedagem. 

Diretor da Vai Voando espera faturar R$ 76 milhões em 2017
Diretor da Vai Voando espera faturar R$ 76 milhões em 2017

O mecanismo da Vai Voando, como chama a empresa, é, inicialmente, próximo das demais empresas do setor. Definida a data da viagem, o cliente vai até um ponto de venda e faz uma estimativa de preço que pagaria pela passagem, a partir de um comparativo entre companhias aéreas. Ao preço final, é adicionada uma taxa de serviço 10%. O mesmo acontece com hoteís e pousadas a partir deste mês. A diferança é o posicionamento de mercado: a empresa implementa operações em comunidades carentes pelo País.

"O público de baixa renda é praticamente excluído do mercado financeiro. Ele não tem cartão, tem nome sujo, muitas vezes a renda é informal", explica o diretor da Vai Voando Luiz Andreaza. "Além disso, eles não são atendidos por agências que não querem montar uma unidade longe dos grandes centros", pontua.

Por isso, enquanto estratégia para expandir as vendas, a empresa implementa pontos de venda exatamente em comunidades afastadas do centro. Atualmente, são cerca de 500 revendedores treinados pela própria Vai Voando para comercializar os pacotes. "Os nossos parceiros precisam ter um ponto comercial, ou pelo menos um MEI", conta Andreaza.

"Assim, conseguimos colocar pelo menos um banner nosso. Em comunidades, vale mais a confiança que o seu Zé da mercearia passa", analisa Andreaza.

Apostando no parcelamento como opção para pessoas que, mesmo desempregadas, mantêm viagens anuais por razões afetivas, a Vai Voando planeja faturar R$ 76 milhões até o fim deste ano, um crescimento de 32% em relação ao ano passado. A expansão regional também é estratégia de Andreaza. "Regiões como Amazonas e Acre vêm nos surpreendendo com altas taxas de vendas. Vamos explorar mais esses pontos", prospecta o diretor.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Avião cai e mata dois

A queda de um bimotor que fazia a rota Teresina-Recife, com dez pessoas a bordo, provocou pânico em San Martin. Oito passageiros ficaram feridas


Um avião bimotor, modelo King Air B200, que retornava de Teresina, no Piauí, com dez pessoas a bordo, a maioria empresários pernambucanos, caiu às 11h15 de ontem, no bairro de San Martin, na Zona Oeste do Recife, e por pouco não provocou um dos maiores acidentes aéreos da história de Pernambuco. O piloto morreu na hora e um dos passageiros, a caminho do hospital. As outras oito pessoas ficaram feridas, uma delas em estado grave. O número de mortos e feridos, entretanto, não foi maior graças à habilidade do piloto. Os 25 anos de experiência permitiram que salvasse diversas famílias que passavam o domingo em casa, nas estreitas ruas do bairro, com 23 mil habitantes.

Sete casas foram atingidas, mas havia moradores em apenas duas delas. Uma dona de casa sofreu arranhões leves. O piloto Eurico Pedrosa Neto, 47 anos, que quebrou o pescoço no acidente…

Destroços de avião desaparecido há uma semana são localizados

Em Valença, no estado do Rio de Janeiro, foram encontrados os destroços do avião que estava desaparecido desde o dia 30 de janeiro. Os corpos de um empresário e de sua família também foram vistos.


Polícia investiga acidente com helicóptero em Itupeva

A polícia começou a ouvir os funcionários da fazenda que prestaram socorro às vítimas no interior paulista. Câmeras de segurança mostram o momento do acidente. O helicóptero vinha de Paraty.