Pular para o conteúdo principal

Santos Dumont tem voos cancelados e atrasados após nevoeiro

Às 15h, 52 voos estavam atrasados.
Aeroporto chegou a ficar totalmente fechado às 7h40.


Mariucha Machado
Do G1 Rio

Pelo segundo dia consecutivo a forte neblina atrapalhou o funcionamento do Aeroporto Santos Dumont, no Centro do Rio. O terminal ficou completamente fechado por aproximadamente 30 minutos nesta segunda (13), entre 7h e 8h. Segundo a assessoria do aeroporto, às 15h os voos eram operados no visual para pousos e decolagens. E segundo a Infraero, no mesmo horário, haviam 52 atrasados e 22 cancelados.

O saguão do aeroporto estava lotado às 10h30 e, com o terminal cheio, passageiros diziam que o aparelho de ar condicionado não estava dando vazão. Funcionários da Infraero tentavam organizar as longas filas que se formavam nos balcões de check-in, mas muitos passageiros reclamavam da falta de informação.

"Isso aqui é uma zona generalizada, ninguém sabe informar quando será o voo, dar uma previsão", queixou-se o advogado Marcos Soares.

"Eu não sei o que eu faço, eu preciso saber o que acontece se eu for embora, eu perco a minha passagem? Eu estou perdendo coisas importante, nesse aeroporto não tem nem Wi-fi", reclamou o passageiro João Neves.

No domingo (12), o aeroporto ficou fechado por quatro horas por causa do forte nevoeiro. Segundo a meteorologia, uma frente fria está se aproximado do estado e está provocando o fenômeno.

Nesta segunda, o aeroporto ficou fechado porque, devido ao nevoeiro, estava abaixo das condições mínimas de segurança desde o início das operações, às 5h. O equipamento usado quando o aeroporto está funcionando por instrumentos é o Instrument Landing Sistem (ILS). Após a orientação da torre, cabe o piloto decidir se quer ou não fazer o pouso.

Até as 8h, seis voos da Tam haviam sido desviados, sendo cinco chegadas e uma partida, e o saguão de embarque tinha movimento intenso, com filas de check-in. O Aeroporto Internacional Tom Jobim, na Ilha do Governador, funcionava com o auxílio de instrumentos para pousos e decolagens no início da manhã.

Segundo a assessoria de imprensa da Infraero, o Santos Dumont ficou fechado por 53 horas e 12 minutos em 2013; o número corresponde a 0,8% do total de operações do ano. Entre os meses de janeiro e setembro de 2014, o aeroporto operou abaixo dos mínimos por 17 horas e 30 minutos.

Quando um aeroporto opera “abaixo dos mínimos” significa que, segundo a torre de controle local, as condições de visibilidade e altura estão abaixo do mínimo ideal para realização de operações de pouso e decolagem. A operação por instrumento significa que pousos e decolagens são realizados com o auxílio de instrumentos de navegação aérea.

Segunda-feira quente

A temperatura máxima na capital fluminense nesta segunda será de 37ºC e o calor já começava a incomodar os passageiros de manhã. "Não está um calorão, mas podia estar mais fresquinho. Hoje está cheio demais aqui [aeroporto]", contou a administradora Suely Bastos.

No domingo, o Santos Dumont amanheceu fechado para pousos e decolagens por causa do forte nevoeiro na cidade. Durante a manhã, cerca de cinco voos haviam sido cancelados. Não saíram do Santos Dumont aviões para Brasília, São Paulo, Belo Horizonte e Campinas. Já o Aeroporto Internacional Tom Jobim (Galeão), operava por instrumentos para pousos e decolagens.

Orientação

Em razão dos fechamentos do Santos Dumont, a GOL orienta os clientes dos voos que partem ou se destinam a este aeroporto nesta segunda a entrarem em contato com o SAC pelo telefone 0800 704 0465 para verificar a situação de seus voos.

A companhia reitera que os clientes podem optar por remarcação dos voos sem taxas ou solicitarem reembolso integral de suas passagens pelo telefone (0300-1152121) ou internet (www.voegol.com.br).


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Polícia investiga acidente com helicóptero em Itupeva

A polícia começou a ouvir os funcionários da fazenda que prestaram socorro às vítimas no interior paulista. Câmeras de segurança mostram o momento do acidente. O helicóptero vinha de Paraty.


Vento pode ter causado queda de avião no Japão

Segunda-feira, 23/03/2009Um avião de carga, que estava aterrisava no Aeroporto de Narita, sofreu uma queda e explodiu. O piloto e o co-piloto, únicos ocupantes morreram no hospital. A causa do acidente pode ser o vento.

Destroços de avião desaparecido há uma semana são localizados

Em Valença, no estado do Rio de Janeiro, foram encontrados os destroços do avião que estava desaparecido desde o dia 30 de janeiro. Os corpos de um empresário e de sua família também foram vistos.