TAM pede mil voos extras durante a Copa

A TAM informou que o investimento para operar os voos extras será de pelo menos R$ 50 milhões


L.C. e WLADIMIR DANDRADE | O ESTADO DE SP

A TAM solicitou à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) mil voos extras para atender à demanda durante a Copa do Mundo, entre junho e julho deste ano. A empresa informou que o investimento para operar os voos extras será de pelo menos R$ 50 milhões e as contratações temporárias vão totalizar cerca de mil pessoas.

Segundo a TAM, a malha aérea entre junho e julho deverá sofrer uma mudança temporária substancial, especialmente as operações relacionadas às cidades-sede do mundial. Como exemplo, a companhia cita Brasília, que passará de 83 voos diários para 96, e Rio de Janeiro, que aumentará de 100 voos diários para 112.

A TAM também quer reforçar seus voos internacionais no período, com outros 200 voos adicionais. "Além de transportar os passageiros dentro do Brasil, a TAM reforçará a sua operação para trazer os turistas estrangeiros", afirmou, em nota, a presidente da aérea, Claudia Sender.

Procurada pelo Broadcast, serviço em tempo real da Agência Estado, a Gol informou que só vai se pronunciar a respeito de sua malha aérea para a Copa do Mundo após o anúncio da Anac sobre as solicitações da companhia.

Ao contrário de Avianca e Azul, que definiram um teto de R$ 999 para as passagens, a TAM disse somente que seus preços durante a Copa serão competitivos e acessíveis.



Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Avião de pequeno porte cai no mar em Paraty, na Costa Verde do Rio

American Airlines não leva brasileiros para réveillon em Nova Iorque

4 ficam feridos em pouso brusco de helicóptero na plataforma da Petrobrás