Novo terminal de Guarulhos será subutilizado na Copa do Mundo

Novo terminal de Cumbica estreará ocioso


MARIANA BARBOSA
DE SÃO PAULO | FOLHA DE SP

Os novos terminais de passageiros de Guarulhos e Viracopos vão operar com ociosidade na Copa do Mundo.

As obras devem estar prontas em maio, como previsto, mas, para minimizar riscos de problemas operacionais, como cancelamentos ou perda de bagagem, as principais companhias que utilizarão regularmente esses terminais optaram por fazer a transferência depois da Copa.

Das 25 companhias com previsão de ocupar o novo terminal internacional de Guarulhos, o T3, só 11 se mudarão antes do início da Copa, em junho. O aeroporto confirma o número de empresas, mas não divulga os nomes.

A Folha apurou que a empresas que mais têm voos internacionais, como TAM e American Airlines, só se mudarão depois de agosto. Estarão operando na Copa: Lufthansa, TAP, Air China e Air Maroc, entre outras.

Sem a transferência das maiores empresas, o alívio em termos de conforto para quem fica nos terminais 1 e 2, que hoje operam acima da capacidade, será limitado.

O aeroporto recebeu 32 milhões de passageiros em 2013, 23% acima da capacidade (26 milhões/ano).

No caso de Viracopos, em que o novo terminal substituirá completamente o antigo, apenas a TAP, com três voos semanais, estará operando na Copa.

A Azul, responsável por mais de 90% do movimento do aeroporto, assim como TAM e Gol, optaram por fazer a transferência após o Mundial, quando, então, o terminal velho será desativado.

O gestor de Viracopos diz que espera receber muitos fretamentos internacionais e que o aeroporto vai atender à demanda de sete equipes, como Portugal, que ficarão baseadas na região de Campinas.

Segundo o GRU Airport, administrador de Guarulhos, a transição gradual das empresas para o novo terminal segue uma recomendação de consultorias internacionais.

EXPERIÊNCIA EXTERNA

Inaugurações de terminal nem sempre acontecem de forma tranquila.

O Terminal 5 de Heathrow, em Londres, aberto em 2008, teve centenas de voos cancelados nos primeiros dias de operação. Em um único fim de semana, 28 mil malas foram perdidas.

Na Olimpíada de Pequim, a inauguração do Terminal 3, após quase quatro anos de obras, foi programada para anteceder em quatro meses a abertura do evento.

Guarulhos e Viracopos foram leiloados em fevereiro de 2012, mas os concessionários privados só assumiram efetivamente a operação em novembro do mesmo ano.

O contrato de concessão prevê multa de R$ 150 milhões para quem não entregar as obras até maio.

Procurada, a Anac informou que está "acompanhando a evolução dos investimentos obrigatórios e que tem discutido com as concessionárias sobre o planejamento e as fases da abertura das novas instalações".

As obras e as obrigações previstas não se limitam ao novo terminal. Entre outras melhorias, os concessionários construíram prédios de estacionamento e ampliaram o pátio de aeronaves.

editoria de arte/folhapress
Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Embraer e Japan Airlines estendem programa de peças de reposição da frota de E-Jets

Aviação russa fará voo de observação sobre os EUA