Preços de passagens aéreas para voos domésticos ficam até 14% mais caros

Pollyanna Brêtas | O Globo

RIO — Com nove feriados ao longo do ano e as férias de julho batendo à porta, os viajantes que já começam a fazer os cálculos para arrumar malas e botar o pé na estrada perceberam que, em 2017, as passagens aéreas estão mais caras. O aumento nos bilhetes pode chegar a 14%, segundo a Associação Brasileira de Agências de Viagens (Abav). No primeiro semestre do ano passado, o preço médio da tarifa doméstica foi de R$ 322,44, segundo dados da Agência Nacional de Aviação Civil. Em 2017, o custo médio deve chegar a R$ 370, segundo cálculos da associação.


Resultado de imagem para passagem aerea

— Em 2016, a oferta de assentos era maior, e as companhias investiram em muitas promoções. O preço este ano não será influenciado por esses descontos. A demanda cresceu 2% e as companhias aéreas diminuíram os voos e a frota. A dica é ter flexibilidade na data e hora de viagens para sair dos horários corporativos — orienta o presidente da Abav, Edmar Augusto Bull.

Segundo ele, houve uma mudança de perfil dos viajantes, com muitos preferindo a pensão completa (todas as refeições incluídas no pacote), para saber exatamente quanto vão gastar no período.

Para Conrado Abreu, sócio fundador da MaxMilhas, o planejamento faz diferença.

— Para achar mais barato, o ideal é comprar a passagem nos 60 dias anteriores para destinos nacionais e 90 dias antes para viagens internacional — recomenda Abreu.

Destinos nacionais estão entre os preferidos

A maioria dos consumidores, cerca de 60%, busca viagens para destinos nacionais, de acordo com a Abav. Nas agências de viagens e em sites de comparação como o Peixe Urbano, a procura cresceu 15%, até o mês de março, em relação aos três primeiros meses do ano. Para ajudar o consumidor a comparar preços, o EXTRA pesquisou tarifas e pacotes.

— As pessoas estão procurando mais destinos nacionais, mas já percebemos que os preços para viajar para fora voltaram a ser uma opção por causa da queda do dólar — afirma Ilson Bressan, diretor comercial do Peixe Urbano.

Segundo último levantamento do Ministério do Turismo, realizado em sete capitais, 21,1% dos brasileiros disseram que pretendem viajar nos próximos seis meses, percentual que supera os 18,7% na pesquisa realizada em fevereiro do ano passado. Os destinos nacionais são o objetivo de 79,9% dos potenciais viajantes. Entre as pessoas com renda de até R$ 2 mil, por exemplo, 60% dizem que pretendem sair do seu estado de residência e a maioria delas sonha em visitar o Nordeste.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Avião de pequeno porte cai no mar em Paraty, na Costa Verde do Rio

American Airlines não leva brasileiros para réveillon em Nova Iorque

4 ficam feridos em pouso brusco de helicóptero na plataforma da Petrobrás