EUA suspendem proibição a companhias aéreas de voar a Tel Aviv

Fim da restrição entrou em vigor à 1h45 desta quinta-feira (24).
Foguete que caiu perto do Aeroporto Ben Gurion motivou proibição.


EFE

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, sigla em inglês) suspendeu na noite desta quarta-feira (23) as restrições para que as companhias aéreas do país voassem para ou a partir do aeroporto internacional Ben Gurion, na cidade de Tel Aviv, em Israel.

"A FAA suspendeu a restrição sobre os voos americanos para e a partir do aeroporto internacional Ben Gurion de Israel", informou a agência federal em comunicado. O cancelamento entrou em vigor por volta das 1h45 (de Brasília desta quinta-feira, 24).

A FAA explicou que antes de tomar a decisão trabalhou com outros setores da Administração dos EUA para 'avaliar a situação de segurança em Israel'. A agência disse que revisou 'cuidadosamente' as medidas adotadas pelo governo de Israel para diminuir os riscos potenciais do conflito no país para a aviação civil.

"A principal missão e interesse da FAA é a proteção das pessoas que viajam pelas companhias aéreas americanas", informou a agência, que antecipou que vai continuar 'supervisionando de perto a situação no Aeroporto Ben Gurion' e que tomará medidas adicionais se for necessário.

A FAA impôs inicialmente a proibição de voar a Israel na última terça (22) em resposta ao lançamento de um foguete que caiu nas imediações do Aeroporto Ben Gurion.

A agência estendeu hoje, inicialmente durante 24 horas, a proibição para as companhias aéreas americanas de voar a Tel Aviv devido ao 'perigo potencial' pelos enfrentamentos entre Israel e as milícias do grupo palestino Hamas.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Avião de pequeno porte cai no mar em Paraty, na Costa Verde do Rio

American Airlines não leva brasileiros para réveillon em Nova Iorque

4 ficam feridos em pouso brusco de helicóptero na plataforma da Petrobrás