EUA suspendem proibição a companhias aéreas de voar a Tel Aviv

Fim da restrição entrou em vigor à 1h45 desta quinta-feira (24).
Foguete que caiu perto do Aeroporto Ben Gurion motivou proibição.


EFE

A Administração Federal de Aviação dos Estados Unidos (FAA, sigla em inglês) suspendeu na noite desta quarta-feira (23) as restrições para que as companhias aéreas do país voassem para ou a partir do aeroporto internacional Ben Gurion, na cidade de Tel Aviv, em Israel.

"A FAA suspendeu a restrição sobre os voos americanos para e a partir do aeroporto internacional Ben Gurion de Israel", informou a agência federal em comunicado. O cancelamento entrou em vigor por volta das 1h45 (de Brasília desta quinta-feira, 24).

A FAA explicou que antes de tomar a decisão trabalhou com outros setores da Administração dos EUA para 'avaliar a situação de segurança em Israel'. A agência disse que revisou 'cuidadosamente' as medidas adotadas pelo governo de Israel para diminuir os riscos potenciais do conflito no país para a aviação civil.

"A principal missão e interesse da FAA é a proteção das pessoas que viajam pelas companhias aéreas americanas", informou a agência, que antecipou que vai continuar 'supervisionando de perto a situação no Aeroporto Ben Gurion' e que tomará medidas adicionais se for necessário.

A FAA impôs inicialmente a proibição de voar a Israel na última terça (22) em resposta ao lançamento de um foguete que caiu nas imediações do Aeroporto Ben Gurion.

A agência estendeu hoje, inicialmente durante 24 horas, a proibição para as companhias aéreas americanas de voar a Tel Aviv devido ao 'perigo potencial' pelos enfrentamentos entre Israel e as milícias do grupo palestino Hamas.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Embraer e Japan Airlines estendem programa de peças de reposição da frota de E-Jets

Aviação russa fará voo de observação sobre os EUA