Piloto morre em queda de ultraleve em Brasília

Ele bateu, durante manobra, em aeronave conduzida pelo pai, diz polícia.
Acidente aconteceu em uma área próxima à BR-251.


Do G1 DF

Um homem morreu após a queda de um avião monomotor em uma chácara de São Sebastião, no Distrito Federal, na tarde desta segunda-feira (19). Segundo a Polícia Civil, ele era o único ocupante do ultraleve e se chocou no ar com a aeronave conduzida pelo pai, que voava junto. O acidente aconteceu em uma área próxima à BR-251, na saída para Unaí (MG).

Aeronave que cau em chácara de São Sebastião, no DF, e viatura de bombeiros (Foto: Lucas Salomão/G1)Aeronave que caiu em chácara de São Sebastião, no DF, e viatura de bombeiros (Foto: Lucas Salomão/G1)

Responsável pelas investigações, o delegado Érito Cunha disse que o pai conseguiu equilibrar o outro monomotor e estacioná-lo no Aeródromo Botelho. Ele foi localizado pela polícia e periciado. Em depoimento, o pai contou que o filho tentou fazer uma manobra passando por baixo do ultraleve que ele conduzia, quando ocorreu a batida.

Por volta das 16h, o corpo do piloto continuava no local, à espera da perícia. O G1 procurou o Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa) para comentar o assunto, mas não recebeu resposta até a publicação desta reportagem.

De acordo com a Anac, o veículo pilotado pela vítima constava como de “caráter experimental”, por isso não possuía certificado, mas apenas registro. A agência informou que a aeronave estava em situação regular, de acordo com o “Registro Aeronáutico Brasileiro” (RAB).

Aviões em caráter experimental operam com restrições. Os veículos são impedidos, entre outras coisas, de sobrevoar áreas povoadas, diz a Anac. Os pilotos de aeronaves nessas condições assumem a responsabilidades por possíveis danos, segundo a agência.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Embraer e Japan Airlines estendem programa de peças de reposição da frota de E-Jets

Aviação russa fará voo de observação sobre os EUA