Helicóptero Rachel deve repetir sucesso de vendas do Mi-8

Para reforçar liderança da Rússia na fabricação de helicópteros, engenheiros russos projetam nova aeronave de alta velocidade.


Olga Samofálova | Vzgliad | Gazeta Russa

A conclusão do projeto técnico do novo helicóptero de alta velocidade Rachel está prevista para 2015. A aeronave deverá ser construída pela empresa Mil, a mesma fábrica responsável pelos helicópteros Mi-8 e Mi-17, localizada em Moscou. O projeto Rachel ajudará a Rússia a reforçar sua liderança na indústria internacional de fabricação de helicópteros.


Helicóptero Rachel deve repetir sucesso de vendas do Mi-8

O projeto de elaboração do helicóptero de alta velocidade foi previsto pelo programa federal russo para fins especiais referentes ao desenvolvimento de novas tecnologias de aviação civil Foto: Theirry Dubois

Lançamento aguardado

De acordo com a declaração de Roman Kirillov, porta-voz da holding Helicópteros da Rússia, a fábrica da Mil será responsável pelo desenvolvimento do design e do projeto técnico do novo helicóptero de alta velocidade, assim como pela montagem e os testes do protótipo. O projeto completo da nova aeronave deverá estar pronto em 2015

Segundo os representantes da Helicópteros da Rússia, a holding pretende participar da licitação anunciada pelo Ministério das Indústrias e Comércio da Rússia referente à contratação de uma nova empresa que daria continuação aos trabalhos de pesquisa científica que fazem parte do processo de desenvolvimento e criação do helicóptero de alta velocidade. No ano passado, a Helicópteros da Rússia foi contratado para a execução dos trabalhos de pesquisa científica que faziam parte do processo de criação do helicóptero. A maior parte dos recursos financeiros repassados à corporação pelo governo foi usada para a elaboração do projeto inicial da aeronave.

O programa de criação do helicóptero de alta velocidade teve a participação de duas equipes concorrentes, que desenvolveram dois processos simultâneos. Houve o desenvolvimento do mecanismo Mi-X1 pelo departamento de engenharia da fábrica da Mil e o desenvolvimento do aparelho Ka-92, cuja elaboração foi designada ao departamento de engenharia da usina de Kamov. Uma comparação entre os dois projetos destacou as soluções da fábrica da Mil, cujo protótipo possuía as melhores características dos pontos de vista econômico e técnico. No entanto, os trabalhos realizados pelo departamento de Kamov não foram descartados e serão utilizados em futuras pesquisas científicas, conforme ressaltaram os representantes da Helicópteros da Rússia.

O projeto do helicóptero de médio porte denominado de Rachel (Russian Advanced Commercial Helicopter - Helicóptero Comercial Russo Avançado, em português) foi apresentado no Salão Aeronáutico de Farnborough, no Reino Unido, em 2012. O novo veículo é considerado o futuro substituto dos famosos aparelhos de médio porte das séries Mi-8 e Mi-17.

De acordo com declarações anteriores feitas pelos representantes da Mil, os testes do novo aparelho terão início entre 2018 e 2020. Uma das prioridades do projeto do Rachel consiste em minimizar as despesas de operação e reduzir o preço final do helicóptero.

Participação ativa

O projeto de elaboração do helicóptero de alta velocidade foi previsto pelo programa federal russo para fins especiais referentes ao desenvolvimento de novas tecnologias de aviação civil. De acordo com o programa, o helicóptero deverá ter uma autonomia de voo de até 1,5 mil quilômetros e ser adequado para o transporte de funcionários públicos do alto escalão. A primeira etapa de realização do programa prevê a velocidade de cruzeiro do veículo de 300 a 350 quilômetros por hora com o aumento para 450 quilômetros por hora na segunda etapa. O novo helicóptero pesará entre dez e 12 toneladas e cumprirá todas as exigências do mercado de aviação. A sua versão para o transporte de passageiros terá capacidade para entre 21 e 24 pessoas. Além desse, existirão outros modelos, destinados a atividades como busca e resgate, patrulha policial e emergências médicas.

"Nós assumimos a liderança mundial no segmento de fabricação de helicópteros, com a exceção daqueles usados para o transporte de pessoas muito importantes. Estas versões dos veículos fabricados por nossos concorrentes europeus e americanos possuem características melhores. No entanto, temos posições firmes nos segmentos tradicionais do mercado internacional, que reúnem os helicópteros para fins de transporte militar, helicópteros de grande porte, helicópteros de combate e os embarcados de Kamov", diz Igor Korotchenko, diretor do Centro de Análise do Comércio Internacional de Armas (CACIA) da Rússia. Segundo ele, os helicópteros Mi-8 e Mi-17 de médio porte são os veículos mais procurados nessas categorias.

"Ainda estamos usufruindo da herança da União Soviética, o que nos obriga a focar na elaboração de novos projetos baseados nos modelos existentes e nas experiências acumuladas", explica o especialista.

"Hoje em dia, a criação de helicópteros de alta velocidade é uma das principais tendências da indústria. Sem dúvida, precisamos ter uma participação ativa na área", acrescenta Korotchenko. Todas as principais corporações que fazem parte do setor, tais como Airbus Helicopter e Sikorsky Aircraft, não deixam de realizar projetos de construção de novos aparelhos, e a Rússia está seguindo o exemplo dessas empresas.

"No momento, o mercado internacional baseia-se no segmento de helicópteros com velocidades normais, onde a Rússia tem uma posição firme", afirma Korotchenko. Em sua opinião, a alta demanda mundial pelo modelo Mi-17 permanecerá a mesma ao menos durante os próximos 30 ou 40 anos.

"Os nossos modelos possuem a construção simples e altos níveis de resistência e não tem análogos na Europa ou nos Estados Unidos. Não há dúvida de que esses modelos receberão futuras atualizações e de que eles ainda têm um grande futuro pela frente", conclui.

Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Embraer e Japan Airlines estendem programa de peças de reposição da frota de E-Jets

Aviação russa fará voo de observação sobre os EUA