Ministro avalia Aeroporto de Jacarepaguá

Vistoria foi motivada pela intensa movimentação de helicópteros



O Globo

A movimentação intensa de helicópteros no rota do Aeroporto de Jacarepaguá rumo a plataformas da Petrobras, em Macaé, foi motivo de uma vistoria na unidade feita pelo ministro-chefe da Secretaria de Aviação Civil, Moreira Franco. Durante a inspeção, feita a convite da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-RJ), Moreira Franco constatou que há um intenso fluxo de aeronaves em uma região ocupada por prédios e condomínios. O ministro disse que, caso haja um incremento dos voos devido à demanda de trabalho na plataformas do pré-sal, ele vai procurar a Petrobras para saber a previsão de aumento na movimentação de aeronaves.

Durante a vistoria, o ministro foi informado de que o movimento diário é de 300 voos, sendo que, desse total, 225 são feitos por helicópteros. Desses 300 voos diários, cerca de 200 têm como destino as plataformas da Petrobras.

— Queremos uma solução razoável. Ter uma área residencial com operações, seja de helicópteros ou de aviões com grande número de voos, pode criar problemas de segurança.

O barulho dos helicópteros cujas rotas passam em cima dos condomínios Nova Ipanema e Mandala há muito tempo é alvo de queixas dos moradores da Barra. O presidente da Câmara Comunitária da Barra da Tijuca, Delair Dumbrosck, contou ter conversado, há dez meses, com representantes da Petrobras. Segundo ele, as rotas passaram a ser feitas sobre o Canal de Marapendi.

Na ocasião, teria ficado acertado que a Petrobras levaria para Santa Cruz ou Itaguaí a base dessas aeronaves que voam para Macaé.


Postar um comentário

Postagens mais visitadas deste blog

Avião de pequeno porte cai no mar em Paraty, na Costa Verde do Rio

American Airlines não leva brasileiros para réveillon em Nova Iorque

4 ficam feridos em pouso brusco de helicóptero na plataforma da Petrobrás